Visão geral sobre o livro do Gênesis

by - janeiro 28, 2021

Visão geral sobre o livro do Gênesis






I) Introdução


Este é um material de apoio do Projeto de Leitura Bíblica: Lendo a Bíblia, para baixar o calendário de leitura bíblica e os outros textos de apoio dos Doutores da Igreja , online e pdf, sobre cada livro da Bíblia, clique aqui


Este projeto é um dos ramos de uma árvore de conteúdos planejados especificamente para o seu enriquecimento. Os projetos que compõem esta árvore são: Projeto de Leitura Bíblica com textos de apoio dos Doutores da Igreja (baixar gratuitamente aqui), Plano de Vida Espiritual (baixar gratuitamente aqui), o Clube Aberto de Leitura Conjunta Salus in Caritate, com resenha e materiais de apoio (para ver a lista de livros, materiais e os cupons de desconto 2020 clique aqui) e o Salus in Caritate Podcast (ouça em sua plataforma preferida aqui).


O livro do Gênesis pode ser divido em duas partes:

1- Do capítulo 1 ao 11 (desde a Criação até a Torre de Babel)
2- Do capítulo 12 ao 50 (de Abrão até a morte de José do Egito)


visão geral sobre o livro do genesis
Pintura: Willian Black





II) Primeira Parte do livro do Gênesis 



1. o cuidado de Deus na Criação, seu amor e a criação do homem e da mulher.

2. a queda do homem e da mulher, que afastou o homem da mulher (e vice versa), pois entre eles desceu o véu da concupiscência - "viram que estavam nus" e afastou ambos de Deus - "tiveram vergonha e se esconderam".

3. o homem e a mulher foram expulsos do Éden, o homem precisou trabalhar para se manter e a mulher a sofrer a dor do parto. Entre a mulher e a serpente foi estabelecida por Deus uma inimizade, que se prolongará pela descendência da Mulher até que Ela e sua Descendência lhe esmague a cabeça.

4. Eva gerou Caim e Abel, Caim era agricultor e Abel pastor. Os dois ofereceram sacrifícios a Deus, mas Deus se agradou do sacrifício de Abel, o pastor.

5. Caim ficou enfurecido, Deus nota o comportamento de Caim e lhe pergunta porque ele "estava de cabeça baixa? Se agisse bem andaria de cabeça erguida, mas se você não age bem, o pecado esta junto à porta". Pois então, explica- se o motivo do sacrifício de Caim ter sido recusado.

"O pecado esta junto a porta" e de fato Caim matou Abel logo em seguida, foi exilado e toda a sua descendência se tornou cada vez mais perversa e má, até Lamec que se dizia setenta vezes pior que Caim.

6. Adão e Eva tiveram um terceiro filho, que se chamava Set dele nasceu, muito tempo depois, Noé.

7. O primeiro a invocar o nome sagrado de Deus foi Enós, filho de Set.

8. Noé é bisneto de Henoc (que, por sua vez, foi arrebatado por Deus) e neto de Matusalém e o pai dele - olhe só - se chamava Lamec (mesmo nome do descendente mais perverso de Caim). E digo mais, Noé era lavrador, plantava, como Caim. Interessante, não? E ele plantava uvas. (Abel era pastor, Noé plantava uvas...)

9. a perversidade se espalhou além da descendência de Caim, por toda a terra e na geração de Noé ele era o único justo .

10. por conta de tanta maldade, Deus diminui o tempo da permanência do seu sopro de vida no homem, este só viveria até 120 anos, alguns viveram mais como veremos, pois Deus se agradava deles.

11. Deus mandou Noé construir uma arca do tamanho de uma navio médio de carga, comportaria 35 mil bichos

12. Noé ficou na arca 1 ano e 10 dias (pelos meus cálculos) e para alimentar todo mundo foram necessários por volta de 12, 5 toneladas de comida!

13. o dilúvio começou no dia  17 do segundo mês, que seria Cheshvan no calendário judaico, que é outubro (no nosso calendário) - os judeus rezam por chuva nessa data.

14. Deus fechou a arca por fora! 

15. por 150 dias as águas encobriram a terra totalmente.

16. Noé encalhou no Monte Ararate (montanha mais alta da Turquia) no dia 17 do sétimo mês, Nissan, que é Março. Essa data cai entre a festa da Páscoa e Pentecostes, no calendário judaico e muitas vezes no nosso também.

GÊNESIS| Projeto Lendo a Blíblia
Monte Ararate, Monte mais alto da Turquia

17. no mês de Av, junho/agosto, a água baixa. Noé solta o corvo e depois a pomba, por volta do dia 10, do mesmo mês, nessa data também ocorre no decorrer da história dos hebreus a morte a Aarão, a muralha de Jerusalém é reconstruída, a destruição do primeiro e do segundo templo de Jerusalém, Moisés quebra as Tábuas da Lei (todas essas situações aconteceu num dia 10 do mês de Av).

18. A terra seca no dia primeiro de Tisherei (setembro) é o primeiro dia do calendário judaico, nesse dia os judeus comemoram o Rosh Hashana, "Cabeça do ano" ou também conhecido como "Dia do Julgamento", a tradição judaica diz que nesse dia, em todos os anos, Deus determina seu futuro baseado no que você fez, plantou, no ano que passou.

19. No segundo mês - Cheshvan no calendário judaico, que é outubro - a terra seca completamente e Deus abre a porta da arca para que Noé saia. Mais de um ano depois.

GÊNESIS| Projeto Lendo a Blíblia
Meses do calendário judaico


20. Deus diz a Noé a mesma coisa que disse a Adão e a Eva "sejam fecundos, multipliquem-se e povoem a terra" mas acrescenta uma última parte " a dominem" e ainda diz que o homem que ferir será ferido e Ele pedirá contas, é o começo do "olho por olho, dente por dente".

21. Deus diz então que toda vez que ver o arco íris no firmamento lembrará da aliança que fez com o homem e a criação e promete não destruir mais toda a criação por causa do homem, pois o "projeto do coração do homem são maus desde a juventude" (pode estar a falar em idade ou também do pecado de Adão, na juventude da humanidade, ou os dois, já que as escrituras são muitas vezes atemporais).

22. Noé teve três filhos: Sem, Jafé e Cam.

23. Cam foi amaldiçoado, pois, quando saíram da arca, Noé plantou uma vinha e depois se embriagou, ficou nu e o filho mais novo o viu e então contou aos irmãos. Noé não devia gostar de fuxico porque amaldiçoou o filho e fez do irmão mais novo escravo dos irmãos mais velhos e o deportou. 

24. De Cam saiu todo o povo de Canãa (sim, Canaã a terra prometida, era povoada pelos descendentes do filho mais novo amaldiçoado de Noé). Cam teve sua descendência e seu neto, Nemrod, foi rei e suas capitais eram Babel (sim, a da torre de Babel), Arac e Acad.

25.  Sem, o filho mais velho de Noé e senhor dos irmãos é o antepassado de Abraão!

30. A Primeira Parte termina justamente com um "elo" entre a decadência do povo e a história de Abraão. O povo de Babel, cidade da descendência de Cam - o filho amaldiçoado de Noé-, resolveu fazer uma grande obra, uma torre até o céu para se tornarem "famosos" - estavam motivados pela vanglória- Deus sabendo que o fato de possuírem uma só língua facilitava a realização desses super projetos em prol de seus egos, confundiu suas línguas e eles não conseguiram finalizar a obra.

31. Nesse trecho Deus refere-se a si mesmo, pela segunda vez, no plural, a primeira foi durante a criação do homem.


Segunda Parte do Livro do Gênesis

32. Abrão tinha dois irmãos Nacor e Arã, este último era o pai de Ló. Assim Ló é sobrinho de Abrão e era órfão.

33. Taré, pai de Abrão, o mandou sair de Ur dos caldeus (a Assíria) e ir para Canaã (não se sabe a razão) com Ló e sua mulher Sarai. Mas Abrão parou em Harã, uma terra bem na fronteira para Aram que fica entre a Assíria e Canaã.

34. De modo que é fácil entender a razão da primeira frase de Deus para Noé: "saia de sua terra, do meio de seus parentes e da casa de seu pai e vá para terra que eu lhe mostrarei". Parece que Noé estava com dificuldades com o desprendimento.

Ele então teve coragem e foi. Parou em Siquém, lá ele fez um altar.

35. Mas, como emoções são importantes, aconteceu uma seca e Abrão teve que descer para o Egito. Lá ele teve a idéia de dizer que Sarai era sua irmã, o que era uma meia verdade e portanto também uma meia mentira, Sarai era meia irmã de Abrão.

36. O faraó se interessou por Sarai e aí você pode imaginar, Deus mandou algum tipo de peste sobre o Faraó e sua corte por conta de Sarai. Dessa vez o Faraó não teve culpa, mas que é uma cena familiar é sim. Achei muito importante que, embora Abrão não tenha protegido Sarai, Deus protegeu. 

37. Abrão foi então para o Negueb e depois para Betel, lá se separou de Ló, pois haviam ficado ricos em rebanhos - assim, temos pastores novamente na história.


GÊNESIS| Projeto Lendo a Blíblia



38. Ló foi para Segor, perto de Sodoma e Gomorra.

39. E aí começa um pequeno "filme de ação" na história de Abrão, normalmente a história dele é mais um dramática e reflexiva, mas eis que Abrão, pasme, é um guerreiro! 

Aconteceu a "Batalha dos Quatro Reis" chefiados por Codorlaomor contra os "Cinco Reis" chefiados pelo rei de Sodoma e Gomorra. Acontece que os Quatro Reis ganharam e saquearam Sodoma e Gomorra, também levaram Ló que morava em Sodoma.

Então Abrão foi buscar seu parente, acompanhado de seus homens - 318!- e lutou, atacou a noite e os derrotou e ainda os perseguiu, recuperando Ló, seu sobrinho, com seus bens e mulheres.

40. Eis que acontece um fato interessante, vem ao encontro de Abrão o rei de Sodoma, olhe só, e chega também o rei de Salém (povoado que mais tarde deu origem a Jerusalém) e o Sacerdote do Deus Altíssimo, Melquisedec (que significa "meu reinado é justo"), este leva pão e vinho. Logo o rei de Sodoma pede algo intrigante "dê-me as pessoas e fique com os bens" o que Abrão responde "que não quer os bens" e nem se refere as pessoas, deixando claro que são inegociáveis. Interessante que tudo isso acontece numa cerimônia que lembra muito a Santa Missa, por um Sacerdote que não tem "pai nem mãe" como explica São Paulo na carta aos Hebreus - um ser eterno e divino, portanto - Dois fatos encerram a cena, o Sacerdote do Deus Altíssimo dá uma dupla ação de graças pela vitória de Abrão sobre os inimigos e um rei assombroso que quer as pessoas que acabaram de ser resgatadas.

41. Deus promete a Abrão uma descendência por mais de dez vezes, mas parece que Sarai não estava muito paciente e resolveu dar uma ajudinha aos planos divinos, deu a Abrão sua escrava Agar.

42. E pronto Agar engravidou, que felicidade! Mas, não muita! Agar se voltou contra Sara, que por sua vez a maltratou. Agar fugiu gravida para o deserto. Mas um anjo achou Agar e a mandou voltar e o menino nasceu e se chamou Ismael. Abrão teve um filho antes de Isaac, chamado Ismael, filho da concubina.

43. Mas Ismael não era o filho do qual falava a promessa de Deus, pois Deus logo depois desses acontecimentos volta a fazer a mesma promessa, embora o fato seja narrado na sequencia vê-se que aconteceu 13 anos depois, do "probleminha entre Sarai e Agar", pois Deus faz uma aliança com Abrão - ou seja a segunda na história- e manda que todos sejam circuncidados e muda o nome dele e de Sarai para Abraão e Sara. Abraão tinha 99 anos, Sara 98 e o menino Ismael 13 anos.

44. Ainda nesse ano, mais um fato intrigante/interessante acontece, Abraão é visitado por Deus na porta da tenda e vê ao "levantar os olhos" "três homens de pé". Abraão o chama de "Senhor", sendo eles 3, trás pão e um vitelo. O hóspede, sempre tratado no singular - sendo três - diz que Sara ficará grávida no ano seguinte. Sara escuta e ri (parece que a troca do nome ainda não entrou em seu coração), o hóspede não gosta nada, nada. Mas mantem a promessa.

E novamente o texto diz e os "homens se levantaram e olharam para Sodoma" e aparece uma frase de Deus falando consigo mesmo, ou seja, com os outros dois homens. Ele se questiona se deve contar a Abraão que vai destruir Sodoma. E por fim resolve contar seus planos a Abraão. Dois dos homens foram para Sodoma e Javé ficou com Abraão numa conversa sobre misericórdia, se Deus encontra-se dez justos pouparia as cidades de Sodoma e Gomorra.

45. Pois que os Dois chegam a Sodoma, para ver se realmente é tudo tão ruim quanto esta chegando aos céus, em forma de clamor, e encontram logo Ló, lembra? Sobrinho de Abraão. Este os convida para sua casa, entre os hebreus é uma dádiva receber visitas. Mas logo os habitantes da cidade batem a porta e querem "ter relações" com os novos visitantes, Ló sendo hebreu considera uma visita como o próprio Deus e oferece as filhas em seu lugar, os moradores rejeitam e tentam invadir a casa. Os Dois homens salvam Ló e o mandam embora, sem olhar para trás, no caminho a mulher de Ló olha para trás e vira uma estátua de sal. Ele se refugia numa gruta com as duas filhas.

Assim que Ló chega a gruta os Dois homens destroem Sodoma e Gomorra.

46. Mas a maldade havia contaminado as duas filhas de Ló, elas o embriagam pois tem medo de não gerar descendentes, ficam grávidas do próprio pai. Seus filhos são os antepassados dos moabitas e amonitas. Ambos se tornam povos inimigos de Israel, pois são em si frutos da corrupção e de cidades condenadas.

47. Abraão, foi para o Negueb e ficou em Gerara e lá, novamente, ele resolve falar que Sara é sua irmã e novamente o rei se interessa por ela e novamente o povo é atacado por males e novamente Deus cura o povo quando o rei, enganado, descobre o erro e Abraão pede a Deus por eles. Novamente, Abraão pensa em si e esquece Sara, e novamente Deus a socorre. 

48. Depois Abraão faz uns negócios com o rei Abimelec e se instala em Bersabéia (que significa "poço do juramento"), por conta do acordo entre os dois - é uma cidade citada muitas vezes na Bíblia, então guarde o nome.

49. E, enfim, Deus visita Sara e ela fica grávida e da a luz a Isaac. Abrão tinha 100 anos e Sara 99. Ele cresce e logo que é desmamado, Ismael - que tinha uns 14 anos - zomba de Isaac, Sara não gosta nada e pede a Abraão que mande o menino Ismael e sua mãe, Agar, para longe de seu filho, pois não queria que o seu filho dividisse nada com ele. Abraão fica triste mas manda Agar e o menino embora. Ela novamente vai para o deserto, um anjo a socorre - novamente- escutando o choro do menino Ismael faminto. Ismael se estabelece no deserto e é o antepassado dos ismaelitas, ele se casou com uma egípcia e era arqueiro.

50. Por outro lado, assim que Isaac ficou mais crescidinho, Deus pede que Abraão o sacrifique, esta cena que todos conhecem, tem um pai disposto a sacrificar seu filho. Quando Isaac pergunta "mas onde esta o cordeiro para o holocausto" Abraão responde "Deus providenciará o cordeiro para o holocausto". Ele é impedido de sacrificar o filho e Deus manda um cordeiro. Tudo isso aconteceu num monte chamado Moriá, que ficava perto de Salém, na época, depois esse povoado se tornou Jerusalém, e mais adiante nesse local o rei Davi construiu o templo de Jerusalém, nas imediações, hoje, encontramos o que sobrou do Templo (o segundo), ou seja, o Muro das Lamentações e também o Portal Dourado por onde o Senhor Jesus entrou em Jerusalém, os judeus acreditam que o Messias entrará para sua missão em Moriá (ou imediações), e assim foi.

51. Sara falece com 127 anos, Isaac tinha portanto 28 anos. Para enterra-la Abraão comprou Macpela, que se tornou o local em que os patriarcas foram enterrados (menos Raquel). Macpela se tornou um lugar sagrado, Herodes fez lá uma construção muito parecida com o templo de Jerusalém que Davi construiu, se tornou igreja católica e mesquita muitas vezes, hoje é uma mesquita. Possui três salas, uma para cada casal dos patriarcas.

52. Agora a narrativa foca em Isaac, Abraão manda que tragam uma esposa para ele. Interessante essa passagem. Abraão manda que tragam uma mulher dentre os seus parentes e o servo de Abraão vai, pára diante de um poço e pede água a uma moça muito bonita chamada Rebeca. De fato toda a família de Rebeca fez festa e é aí a primeira vez que Labão, irmão de Rebeca, surge na história. O fato é que a família fica em festa, mas o servo de Abraão quer ir embora levando a noiva, mas Labão e a mãe deles queriam que ela ficasse, de modo que a chamam e pedem a sua opinião, se ela quer ir mesmo, e ela responde "Quero". Interessante, pois isso não é muito usual nas histórias bíblicas, ou seja, expressar abertamente que a opinião da moça foi solicitada - sabemos que na cultura isso naturalmente acontece, ou seja, pedir a opinião da moça, mas normalmente não é escrito. Isso aconteceu em Padã Aram, terra do povo descendente de Arã, filho mais novo de Sem, que era o filho mais velho de Noé (Arã é hoje a Turquia que foi onde a barca de Noé atracou, lembra?)

53. E eles então se casaram, Isaac tinha 40 anos. Dependendo da forma que se lê a história ele, aparentemente, esperou Rebeca por 12 anos, já que o pai dele mandou buscar a noiva quando Sara faleceu, o servo vai e Abraão morre somente quando Isaac esta já casado.

54. O texto segue falando que Abraão teve outros filhos, com sua segunda esposa Cetura e com concubinas. Cetura deu à luz seis filhos, dentre eles Jecsã que é o pai de Sabá (que é o antepassado do reino de Sabá, que aparecerá na história de Salomão visitado pela Rainha de Sabá), Madiã o antepassado dos madianitas (que aparecerão na história de José do Egito). Todos os bens ficaram com Isaac e esses povos se tornam muito ricos também.

55. Abraão morre e é enterrado em Macpela. Por Ismael e Isaac.

56. Ismael teve doze filhos, doze chefes de tribos, prosperou muito, seu primogênito era Nabaiot. Deu origem aos ismaelitas, que são os antepassados dos árabes através dos filhos de Ismael: Catã e Adnan. Hoje os árabes, descendentes de Ismael, são em sua maioria mulçumanos, inclusive toda a doutrina mulçumana se baseia na descendência de Ismael como detentor da promessa de Deus, o que Ele mesmo disse que não, como já vimos. 

57. Isaac vai morar no poço de Laai-Roí, o lugar "do Vidente que me vê", que foi o lugar onde o anjo apareceu a Agar, mãe de Ismael, no deserto.

58. Rebeca era estéril (sabia?) e Isaac pediu a Deus por um filho e ela concebeu gêmeos, Jacó e Esaú. A história segue dizendo as diferenças de Esaú e Jacó, Esaú era caçador e Jacó "morava em tendas", interessante que parecem Caim e Abel, de certa forma, às avessas, Abel criava os animais, Esaú os caça e mata, Caim era agricultor (justamente o ponto do castigo que Deus colocou sobre o homem "cultivar a terra", terreno) e Jacó parecia viver tranquilamente sobre a terra. O texto diz que ele "habitava em tendas", era tranquilo, mas tendas remete sempre a habitação provisória de estrangeiro, ele vivia como estrangeiro na terra.

59. Com essas diferenças Jacó acaba por conseguir o direito de primogenitura, que no caso era a terra, um dos sinais da aliança de Deus. Esaú que se deixou levar pela fome trocou o sinal da aliança por um prato de lentilhas vermelhas, por isso Esaú é conhecido como Edom (que significa vermelho), é o antepassado dos edomitas.

60. Isaac foi para Gerara, mesma cidade que ficou Abraão com Sara, e a história se repete, ele disse que Rebeca era sua irmã (o que novamente é uma meia verdade, logo uma meia mentira, ela era sua prima, o que na região era comum chamar de "irmão" os parentes, como Abraão chamou de irmão a Ló, que eram na verdade seu sobrinho). Como você deve imaginar o rei Abimelec, descobriu, mas dessa vez antes que alguém se interessasse por Rebeca. Isaac prosperou aí e transparece ser muito calmo, já que muitas coisas aconteceram por conta de poços que ele cavava e os filisteus tapavam. Os filisteus, segundo alguns, são descendentes de Casluim, um dos filhos de Mizraim, um patriarca egípcio, e neto de Cam (o filho mais novo e amaldiçoado de Noé); mas existe uma linha histórica que diz que vieram do Mar Egeu e que são parte dos "povos do Mar" que atacaram muitas vezes o Egito e que passaram a viver em Canãa. 

61. Depois Isaac foi a Bersabéia, lá falou com Deus e também Ele lhe promete uma descendência numerosa. Pela primeira vez o texto descreve Deus falando com Isaac.

62. Quando Esaú fez 40 anos tomou como esposas duas mulheres heteias, o que causou amargura aos seus pais.


63. Logo o texto segue dizendo que Rebeca ajudou Jacó a conseguir a benção do pai no lugar de Esaú. A principio parece um erro, uma coisa enganadora. Mas existe algumas diferenças entre os irmãos, Esaú desprezou o sinal da promessa, a terra, por um prato de lentilhas e se casou com mulheres heteias, sabendo que a sua própria mãe foi buscada para casar com o pai, ou seja casar-se com mulheres locais era sabidamente uma má escolha, além disso o texto diz que ele era "rude". Jacó era tranquilo "como homem que mora em tendas", Abraão morou em tendas, ele prezava pela promessa dada aos antepassados, se comportava como alheio aquele povo que o cercava. Somado a isso existe a revelação que Deus deu a Rebeca que o mais novo seria senhor do mais velho.

Pois o engenho deu certo e Jacó ganhou uma benção dupla "orvalho do céu", "fertilidade da terra", "trigo e vinho em abundancia", ser senhor de seus irmão e das nações, "maldito seja quem te amaldiçoar e bendito seja quem te abençoar". Uma benção bem celestial. E Esaú ganhou uma benção contrária terá uma casa "longe da terra fértil" e "o orvalho não descerá sobre ela", "viverá da espada" e servirá seu irmão.

64. Esaú descobriu que seu casamento desagrada os pais e foi tentar se retratar casando com a filha de Nabaiot, filho primogênito de Ismael, irmão de Isaac. Mas o ódio contra o irmão aumentava e tencionava matá-lo, assim o engenho de Rebeca para Jacó teve como paga o ódio de Esaú pelo irmão. Rebeca manda Jacó para a casa de seu irmão Labão, com medo que os filhos se matem.

65. Pois, que no caminho Jacó pára em Betel, lá passaram Abraão assim que chegou em Canaã e Isaac, quando falou com Deus (Betel é um lugar de adoração, esta na Samaria, Jesus fala sobre ele com a samaritana, mas esse lugar decaiu aos olhos de Deus, o profeta Samuel julgava o povo em Betel, mas 300 anos depois Oséias diz que ela cairá e a chama de Bet Áven, "casa do nada" ou "casa da vaidade", Deus não esta mais lá e 100 anos depois Samuel diz que Betel se tornou vergonha, isso por conta da vaidade e soberba do homem na vivencia de suas idolatrias)

66. Jacó faz um voto que se Deus estiver com ele e o proteger, ele servirá a Deus. E ele vai para Padã-Aram, lá encontra e se apaixona por Raquel, que era justamente a filha de Labão, irmão de Rebeca, sua mãe. E ele, como não tinha levado riqueza nenhuma, estava vivendo agora literalmente como estrangeiro, se oferece para trabalhar 7 anos por Raquel. Mas é enganado por Labão que dá a ele Lia, mas Jacó, que queria Raquel, se oferece trabalhar mais 7 anos por ela e enfim se casam. Jacó amava Raquel e desprezava Lia. Então começou uma disputa entre as irmãs.

67. Lia teve 6 filhos e uma menina chamada Dina (Deus a fez fértil pois era desprezada) e ela ainda deu a Jacó sua serva que gerou 2 filhos. Raquel era estéril, deu sua serva a Jacó, e ela deu à luz 2 filhos, depois Raquel concebeu José e Benjamim.

68. Jacó foge de Labão com as esposas e filhos, ele se tornou muito rico pois Deus fazia que seu rebanho aumentasse estando com Labão, mesmo este mudando muitas vezes qual era parte dele no rebanho.

69. Em Fanuel, que fica em Gallaad, acontece uma luta muito impressionante, Jacó luta com um homem até a aurora, ganha uma benção e seu nome é mudado para Israel. Durante a luta Jacó tem a coxa tocada pelo homem e então fica mancando. Fanuel significa "face de Deus", segundo os judeus é o quarto arcanjo junto com Gabriel, Miguel e Rafael, domina a hierarquia dos Tronos (Sedes de Deus), são o terceiro coro da primeira hierarquia celeste dos seres celestes, que chamamos anjos.


70. Depois desse encontro celestial, Jacó vê que seu irmão esta chegando. Manda presentes, eles se acertam, mas Jacó não vai morar com ele em Seir, o lugar onde Esaú se estabeleceu. Jacó foi para Siquém (aqui foi o primeiro altar que Abraão fez para Deus quando chegou em Canaã, fica também na Samaria, a oriente de Betel, estava na região que hoje chamamos Cisjordânia).

71. A cidade tinha o nome de seu príncipe, Siquém, que se apaixonou por Dina, filha de Jacó e Lia e a estuprou. Os irmãos dela Simeão e Levi fizeram um engenho, fazendo com que todos acreditassem que o príncipe poderia se casar com Dina se todos fossem circuncidados, quando a cidade estava convalescendo os irmãos mataram todos, dizendo "por acaso nossa irmã pode ser tratada como prostituta?". Jacó parece não ter gostado, mas guardou silêncio.

72. Jacó foi morar em Betel, o lugar em que havia feito um voto a Deus. Deus fala com ele, lhe fala sobre a mudança do nome para Israel novamente e lhe faz o mesmo mandamento que fez a Adão e a Noé "seja fecundo e multiplique-se" e refaz a promessa da terra.

73. Raquel estava grávida e deu a luz Benjamim, faltando pouco para chegar em Éfrata e faleceu. Éfrata é Belém e Raquel foi enterrada lá. Depois disso Rúben, filho de Lia, dormiu com a serva de Rebeca e concubina do pai, Jacó ficou sabendo, mas guardou silêncio.

Assim em resumo Ruben, Simeão e Levi - filhos de Lia - fazem umas coisas bem erradinhas (embora algumas justificadas, como o caso da irmã deles, Dina) e Jacó guarda silêncio.

74. O texto segue falando dos 12 irmãos e que José era o predileto de Jacó. Os irmãos ficam com inveja, pois José tem sonhos estranhos e que demonstram que ele será maior que os irmãos, estes então resolvem matá-lo, mas Rúben diz que deviam jogá-lo no poço, queria depois resgatá-lo e devolvê-lo ao pai, mas Judá dá idéia de vendê-lo aos ismaelitas (que são os descendentes de Ismael, filho mais velho de Abraão), mas no fim ele é jogado no poço e retirado por madianitas (descentes de Madiã um dos filhos de Abraão com sua segunda esposa Cetura). José foi vendido por esses aos ismaelitas que o venderam a Putifar, o ministro chefe da guarda do Faraó. Rúben voltou ao poço e viu que José não estava mais lá e então ele e os irmãos pegaram a túnica de José colocaram sangue de bode e mostraram a Isaac, que chorou e fez um luto muito longo.

75. A narrativa é cortada para falar de um outro filho de Isaac, Judá. Um dos filhos mais novos de Jacó (que é Isaac) e Lia, Judá tomou como mulher uma cananeia (parece que Jacó não tinha intenção de voltar a Padã Arã para buscar noivas para os filhos) e concebeu três filhos. O mais velho Her se casou com Tamar, mas faleceu pois desagradou a Deus. Então cabia a Onã casar e amparar a viúva e gerar filhos para o irmão, e assim fez, mas jogava o sêmem fora, para não gerar filhos, Deus não gostou disso e abreviou os dias de Onã (por isso o ato pecaminoso do "couto interrompido" é pecado mortal e se chama onanismo). Tamar então ficou viúva, aguardando que Sela, o filho mais novo, tivesse idade para se casar com ela. Ela ficou morando em Tamna. Mas Judá resolve não dar o filho mais novo em casamento, por medo que ele morresse. Quando Judá foi a Tamna, Tamar viu que Sela estava já em idade de casar e não lhe fora dado, então ficou na porta da cidade, Judá a tomou como uma prostituta e combinou com ela o pagamento deixando com ela seu anel de selo e um cajado (ambos sinais de poder administrativo, Judá ao que parece era importante entre os da casa de Israel), até que ele lhe enviasse um cabrito. Depois ele mandou levar o cabrito, mas ela não estava lá. Nisso foi parar no ouvido dele a história que Tamar, a viúva de seus filhos, estava grávida, ele ia apedrejá-la, mas ela mostrou o selo e o cajado e então ele acabou dizendo que ela era mais honesta que ele. Tamar então teve gêmeos com Judá! Farés e Zara.

76. A história então, volta para José, que esta com Putifar que vê tudo em sua vida prosperar pelas mãos de José e o torna administrador da casa, mas o chefe da guarda tem uma esposa muito "dada" que se joga pra cima de José, ele saiu em fuga, mas Putifar é enganado pela esposa que diz ser José um abusador, então ele manda prender José. Na prisão, José ganha a simpatia do carcereiro e se torna administrador de tudo na prisão. Nesse meio tempo, foram presos dois funcionários do palácio, e eles tiveram sonhos, José interpretou os sonhos e disse que se lembrassem dele diante do faraó. Nada aconteceu, passou dois anos o Faraó teve um sonho que ninguém conseguia interpretar, então o funcionário lembrou de José. Ele foi chamado, interpretou o sonho como sete anos de fartura e sete de seca, já foi falando que precisam estocar a quinta parte dos rendimentos e que o faraó deveria colocar alguém capacitado. O faraó escolhe o próprio José e ele ganha o mesmo poder do faraó, era como se fosse o próprio faraó, ele ganha um anel de selo. 

77. Feito o que José aconselhou durante os sete anos de fartura, chegou a seca e o Egito era o único lugar que havia mantimentos. Jacó manda que seus filhos desçam para comprar comida e fica com Benjamim. Chegando lá José os reconhece, os prende, depois os solta com seus mantimentos e o dinheiro que haviam dado como pagamento, mas quer que tragam Benjamim e para isso fica com Simeão. Os irmãos contam tudo a Jacó e o deixam desgostoso, nessa altura acontece algo interessante, Rubén o mais velho diz que se responsabiliza por Benjamim e que pode matar seus meninos se Benjamim não voltar, Jacó parece não dar atenção, mas quando Judá diz que trará Benjamim novamente e que se não fizer será pra sempre culpado diante do pai, Jacó permite. Então Judá se torna responsável por proteger Benjamim. O filho mais velho, mas não o primogênito, protege o mais novo.

78. E realmente foi necessário, assim que chegaram ao Egito, foram recebidos com um banquete por José, que chora escondido, mas logo diz que quer ficar com Benjamim e os outros podem ir embora. Judá explica que se comprometeu a proteger o irmão mais novo e que haviam perdido um irmão, José se emociona e diz quem é, os irmãos ficam embasbacados, tanto que ficam calados durante todo o período que José conta sua história, por fim José manda buscar Jacó. Este fica muito feliz e vai com todos para o Egito. Lá fica em Gessen, terra de pastagem. E a casa ficou conhecida como casa de pastores.

79. A partir daí a narrativa toma a disposição de testamento e Jacó passa a dar suas bênçãos. Primeiro ponto interessante é que ele começa pelos filhos de José, Efraim e Manassés, ele diz que os toma como seus filhos no lugar de Rubén e Simeão (parece que ele não se esqueceu do episódio que Rubén dormiu com sua concubina e que Simeão dizimou uma cidade toda) durante a benção Jacó propositadamente faz a benção do caçula maior que a do primogênito. E a benção de Jacó foi que se tornassem numerosos para que neles sobreviva os nomes de Abraão e Isaac e faz dos seus nomes sinal de benção, "Israel servirá de vocês para abençoar dizendo que Deus torne você como Efraim e Manassés" (e de fato Efraim e Manassés se tornaram as duas das tribos mais númerosas de Israel, junto com Judá).

80. Depois Jacó mandou chamar seus filhos, os doze, e os abençoou, outro fato importante: ele deu benção a todos, embora com diferenças, deu benção tanto aos nascidos de Lia, quanto de Raquel e também aos filhos das servas. Isso não era usual, normalmente a benção era somente do primogênito, junto com 50% das terras, os outros 50% eram divididos entre os outros irmãos. Jacó não faz isso. As bênçãos são em si constatações e profecias, mas as mais importantes, no momento, são:

GÊNESIS| Projeto Lendo a Blíblia

Rúben perdeu a primogenitura por ter se deitado com a concubina do pai, mesmo sendo forte e o primeiro em poder dentre os irmãos (a hipótese de Jacó não ter se esquecido foi confirmada);

Simeão e Levi perderam o direito de aconselhar, que é justamente o que os filhos mais próximos do primogênito fazem, justamente por terem dizimado uma cidade toda pela espada (hipótese dois confirmada). Jacó diz que serão divididos em Israel (de fato a tribo de Simeão foi sumindo e Levi, embora se tornasse, depois, um povo de sacerdotes escolhidos por Deus, viviam espalhados pelas outras tribos).

Judá ganhou a primazia, "diante de você se dobrarão os filhos de seu pai" e os inimigos (observação do selo e cajado, confirmada) além disso Jacó diz "o cetro não se afastará de Judá", "amarra o jumentinho numa videira", "lava sua roupa no vinho e seu manto no sangue de uvas".

José ganha uma benção bem grande e é chamado de "o consagrado entre os irmãos", Jacó descreve mostrando que ele é guiado por Deus e que muitas bênçãos do céu e do mar devem cair sobre a sua cabeça.

Todos receberam bênçãos, os outros possuem descrições dos lugares que herdarão na terra prometida.

Jacó foi enterrado em Macpela e Lia com ele. Interessante notar que o príncipe entre os irmãos é Judá filho de Lia, a desprezada e que foi ela a enterrada com Jacó, enquanto Raquel foi enterrada em Belém. De Judá, filho de Lia, saiu o Salvador que nasceu em Belém, lugar onde esta enterrada Raquel, a amada, mãe de José que salvou a família no Egito depois de ser desprezado pelos irmãos.

O texto termina com a morte de José que é embalsamado e antes de sua morte fez com que prometessem levar seus restos mortais para Canaã.

Para te ajudar a entender as gerações:


GÊNESIS| Projeto Lendo a Blíblia


As pesquisas relatas neste pequeno estudo foram feitos de forma independente durante a leitura por Ana Paula Barros. Primeiro estudo publicado em 05 de setembro de 2017, revisado e republicado em 28 de janeiro de 2021. 


Para completar seu estudo leia o ensino de São Tomás, o Doutor dos Doutores, sobre o Gênesis (aqui)


.




























You May Also Like

1 comentários

  1. Parabéns pela iniciativa! Só podemos amar a quem conhecemos! Que a palavra de Deus seja nossa luz!

    ResponderExcluir

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.