Totus Tuus: Brevíssimo Catecismo sobre a Total Consagração à Santíssima Virgem Maria

by - janeiro 08, 2021


Totus Tuus: Brevíssimo Catecismo sobre a Total Consagração à Santíssima Virgem Maria



Brevíssimo Catecismo sobre a Total Consagração à Santíssima Virgem Maria


01) O QUE É A TOTAL CONSAGRAÇÃO?

A Total Consagração é uma entrega total a Jesus por Maria.


02) QUEM INVENTOU?

Nosso Senhor Jesus Cristo ao dizer "eis aí a tua mãe" no alto da cruz, entregou a ela todos os filhos da Igreja que tem a missão de receba-lA como mãe nas moradas de seus corações e vida.


03) MÉTODO DE S. LUÍS?

Tal prática, de se consagrar a Santíssima Virgem, sempre existiu, São Luís, no entanto, fez um método, como bom missionário, para aplicá-la nas paróquias que trabalhava. Tal trabalho era feito com práticas de piedade por um mês e uma romaria em honra a Nossa Senhora, ao final da procissão se erigia uma cruz, o povo beijava o evangeliário e se prostrava aos pés de Maria para rezar a oração escrita por São Luís, que hoje chamamos fórmula da Total Consagração a Santíssima Virgem Maria.


O4) E O TRATADO?

São Luís preocupado em manter método tão eficaz para converter e fortalecer o povo escreveu o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem Maria, em 1712, tal livro, como profetizado pelo próprio santo, ficou escondido em uma arca por 130 anos. pois o demônio dele se horrorizava, já que tem um ódio enorme da Mãe do Senhor, por ser Ela toda humilde e por isso a mais querida do Senhor, sendo portanto seu total oposto, já que ele, o demônio, é todo orgulho e soberba.

Deus permitiu que o demônio escondesse o livro, pois, usa de tudo para a Sua Maior Glória e assim fez desse ato a comprovação de que o livro desagrada ao demônio e portanto agrada muito a Deus.

Assim que foi descoberto foi publicado com o título de Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, depois descobriu-se que seu título original, dado pelo Santo era: PREPARAÇÃO PARA O REINO DO NOSSO SENHOR JESUS, assim, fica fácil compreender a frase: "para que venha o Vosso Reino, ò Jesus; venha o reino de Maria", ou seja, somente corações marianos podem dizer "eis os escravos do Senhor" para que se cumpra sem demora a Vontade do Amado e Soberano Jesus.

Nenhuma das regiões em que se fez tal consagração sucumbiu a Revolução Francesa, que tinha como lema "enforcar o último rei com as tripas do último padre".


05) QUAL A FINALIDADE?

Toda devoção tem por finalidade: Jesus.

A Total Consagração em especial tem a finalidade de formar corações adoradores da Vontade Divina; Templos e Ostensórios da Sagrada Eucaristia, defensores dos pensamentos imutáveis e inabaláveis de Cristo.

Resumindo: pessoas que pensam e vivem sobre Reinado do Divino Jesus verdadeiramente.


06) QUEM PODE SE CONSAGRAR?

Toda alma que deseja servir a Deus verdadeiramente e santificar-se.


07) QUEM NÃO PODE SE CONSAGRAR?

Quem esta em pecado mortal, pois a própria pessoa excluiu a graça da sua vida. Os pecados mortais mais comuns são: amasiados (vivem juntos sem se casar), casais de segunda união, quem faz uso de anticoncepcionais ou qualquer método ou procedimento para se fechar a vida e não ter filhos, aqueles que são inscritos na maçonaria, no comunismo, apoiam ou participam de grupos ou partidos abortistas, gayzistas, comunistas, feministas, ou defensores da ideologia de gênero e derivações que podem surgir com o tempo.

Resumindo: todo aquele que escolheu viver em estado de pecado mortal, não pode se consagrar.

No entanto, Deus não fecha a porta a ninguém que se arrepende verdadeiramente. A porta da misericórdia só se abre com a chave do arrependimento e da mudança de vida.


O8) QUAIS AS OBRIGAÇÕES DO CONSAGRADOS?

Nada é exigido sob pena de estar cometendo pecado. Mas deve viver como um verdadeiro católico, ou

seja, honrar as promessas batismais.

Dessa forma o compromisso maior é se manter em estado de graça, buscar a salvação e ter um devoção mariana assídua.

Para tal são Luís aponta as práticas interiores e exteriores dessa devoção.


09) QUAIS AS INTERIORES?

Fazer tudo por Maria: é obedecer-lhe e fazer passar tudo que pedimos e fazemos por suas mãos.

Fazer tudo com Maria: é imitá-lA em todas as coisas, buscar fazer como Ela faria, reagir como Ela reagiria.

Fazer tudo em Maria: é trocar nossos pensamentos pelos dEla, é uma união que permite que Ela nos use como instrumento nos Planos Divinos e para isso nos molde.

Fazer tudo para Maria: é oferecer tudo a Ela, para honrá-lA e nEla e por Ela honrar Nosso Senhor Jesus.


10) QUAIS AS EXTERIORES?

Obrigatoriamente: Preparação e Consagração (lendo o tratado, fazendo formações e esclarecendo dúvidas, fazer os 30 dias de exercícios espirituais, confissão geral e consagração); buscar o desapego do mundo, ou seja, dos pensamentos mundanos que nos afastam dos pensamentos de Cristo, buscar rezar o Rosário como pediu diversas vezes Nossa Senhora.

Outras práticas sugeridas: rezar a coroinha de Nossa Senhora, o Magnificat, honrar os dias marianos e principalmente o dia 25 de março, dia da Encarnação do Verbo. Nossa Senhora disse a Santa Brígida que foi o dia mais feliz de sua vida, o dia em que o mundo recebeu o Messias, presente em seu ventre.


11) ESTA CONSAGRAÇÃO É IGUAL A CONSAGRAÇÃO A NOSSA SENHORA FEITA NO BATISMO?

Não. As consagração feitas no batismo ou em Missas são consagrações simples, se pede proteção, não se entrega o valor total das obras que fazemos.


12) O QUE SE ENTREGA AO SE CONSAGRAR?

Tudo que temos e somos, inclusive o valor de nossas boas obras, passadas, presentes e futuras. Ou seja, tudo o que fizer, faz ou fez será aplicado pelas mãos da Santíssima Virgem para a realização da Vontade Divina.

Por isso que se diz que o consagrado já não pode colocar intenções as suas orações, tudo que almeja é que seja feita a Vontade Divina.

Isso não impede, no entanto, que reze pelos parentes e amigos ou por quem lhe pede orações, rezará apresentando a pessoa a Deus e rezando para que seja feita a Vontade de Deus e não a sua ou a vontade da pessoa em tal situação

Torna-se real a busca do "seja feita a Sua Vontade", pois o que Deus quer é sempre melhor e viver a Vontade Divina, como diz Santo Afonso Maria de Ligório, é o verdadeiro caminho de santificação.


13) TENHO QUE MUDAR O QUE VISTO E ASSISTO E ETC?

A exigência de se vestir, comportar como filhos de Deus é para todo cristão. A modéstia é um fruto do Espírito Santo. O que assisti também deve ser digno de um filho e filha de Deus. De modo, que tais coisas são obrigações de todo cristão e a Total Consagração vem em auxílio para vivê-las concretamente, numa busca real pela santidade, apesar de nós mesmos, e não somente da boca pra fora.


14) EXISTE OUTRA CONSAGRAÇÃO COM O MESMO OBJETIVO E ENTREGA?

Sim, de São Maximiliano Maria Kolbe. As duas consagrações, de São Luís e de São Maximiliano, possuem a mesma natureza e intuito, só muda a nomenclatura.


15) É POSSÍVEL SE "DESCONSAGRAR"?

A consagração é PERPÉTUA, para sempre; a não ser que se revogue explicitamente, o que é o mesmo que renegar expressamente Jesus e Maria e só faria isso quem se decidiu entregar-se ao diabo.

Já que só existe dois exércitos nesse mundo o do diabo e seus sequazes e de Maria e seus filhos, que vivem sobre a Reinado do Soberano Jesus.


16) POR QUE SE DIZ "ESCRAVO"?

Um escravo esta totalmente nas mãos do seu senhor, assim nos colocamos também nas mãos de Jesus por Maria. Imitando a Santíssima Virgem e ao próprio Jesus, assim como o fizeram os apóstolos e muitos papas (Rm 1, 1; 1Cor 7,22; Rm 6,22; Efésios 6,6; Gálatas 1, 10; Isaías 42; 49; 50; 52.13; 53.12; 61; Lc 1, 38; Fl 2;7)


17) O QUE ACONTECE SE UM CONSAGRADO PECAR MORTALMENTE?

Deve se confessar e não voltar mais a pecar, recorrer à Santíssima Virgem Maria para não sucumbir as tentações do mal e as fraquezas da carne.


18) O QUE É UMA CONFISSÃO GERAL?

Em momentos de nova conversão ou grandes mudanças, como casamento, ordenação sacerdotal, consagrações, se faz uma confissão geral, que é confessar todos os pecados mortais cometidos durante a vida, não por desconfiança de que não foram perdoados, mas para apresentar um arrependimento mais perfeito e uma resolução de cumprir a Vontade Divina nessa nova etapa.


19) COMO ME CONSAGRAR?

É preciso ler o Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem Maria, escrito por São Luís de Montfort; fazer as formações e esclarecer dúvidas; fazer os 30 dias de exercícios espirituais, a confissão geral, recitar a fórmula da Total Consagração disponível no Tratado. Esses passos são obrigatórios.

Não é preciso a presença do padre na consagração.

Não é preciso que seja feita durante a Santa Missa, se for possível é bom. Mas pode ser feita em casa ou na Igreja diante de uma imagem de Maria.

Não é preciso que o padre assine a fórmula, embora seja bom. 

Não existe "padrinhos de consagração", padrinhos só são solicitados em sacramentos como casamento, batismo e crisma.

É bom que seja num dia mariano, mas não há problema fazer em outro dia.


20) POSSO RENOVAR EM OUTRA DATA?

Pode, no entanto, é bom evitar, principalmente se a causa for desleixo, falta de ordem e comprometimento. Mas pode ser feito.


21) SE NÃO RENOVAR DEIXO DE SER CONSAGRADA?

Não, um consagrado é consagrado para sempre.


22) QUAIS AS DATAS QUE LUCRAM INDULGÊNCIA PLENÁRIA AO SE CONSAGRAR?

28 de abril: dia de São Luís de Montfort

25 de Março: Solenidade da Encarnação do Verbo

08 de dezembro: Solenidade de Nossa Senhora da Conceição

01 de Janeiro: de Santa Maria Mãe de Deus.


23) COMO SÃO LUÍS ENSINA A RECEBER A COMUNHÃO?

Humilhar-se: pedindo a Santíssima Virgem Maria que troque o nosso coração pelo dEla e nossas disposições pelas dEla, para receber bem Nosso Senhor Jesus.

Suplicar: a Nosso Senhor Jesus que não olhe nossas imperfeições, mas o que fez a Santíssima Virgem em nós.

Após a comunhão: pedimos para a mesma disposição da Santa Mãe de Deus ao receber Jesus Eucarístico nas comunhões, para lhe dar ação de graças.


24) O QUE FAZ  A SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA NA ALMA DO CONSAGRADO?

Mata o velho Adão. Esfola nossas imperfeições e mazelas. Limpa as nódoas do pecado. Prepara-nos para ir até Nosso Senhor Jesus.



PAPAS QUE APROVARAM A TOTAL CONSAGRAÇÃO
PELO TRIUNFO DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA


Clemente VIII (1592-1605) – Confere grande indulgência a Confraria dos Escravos.

Gregório XV (1621-1623) – Confere indulgências aos Escravos de Nossa Senhora;

Urbano VIII (1623-1644) – Este Soberano Pontífice, consultado sobre as práticas exteriores da Santa Escravidão de Amor, especialmente sobre o uso das correntes, aprovou de modo elogioso tão louvável fervor, escrevendo a Bula ‘’Cum sicut accepimus’’(de 20 de julho de 1631), onde concede grande número de indulgências aos escravos de Maria;

Alexandre VII (1655-1667) – Expediu um bula, a 23 de junho de 1658, na qual, por motivo da organização da “Sociedade da Escravidão’’ em Marselha;

Pio IX (1846-1878) – É sob seu pontificado que, a 12 de maio de 1853, se promulga em Roma o decreto que declara que os escritos do Padre Luís Maria Grignion de Montfort eram isentos de todo erro que pudesse obstar-lhe a beatificação;

Leão XIII (1878-1904) – Beatificou o Padre de Montfort e morreu renovando sua Total Consagração a nossa Senhora e invocando o nome do então Beato Luís Maria de Montfort;

São Pio X (1904-1914): Ao responder aoPedido do Procurador Geral dos Padres Monfortinos para que abençoasse seu apostolado de difusão da Total Consagração à Santíssima Virgem, o Santo Papa disse: "Atendendo ao vosso pedido, recomendamos vivamente o Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, tão admiravelmente escrito belo Beato de Montfort; e a quantos lerem este Tratado concedemos, de todo coração, a benção apostólica’’.

Bento XV (1914-1922) – Em carta a família Monfortana escreveu: "O Tratado da Verdadeira Devoção é um livro pequeno em tamanho, mas de uma grande autoridade e de uma grande unção. Possa ele espalhar-se mais e mais, e avivar o espírito cristão em um grande número de almas.’’;

Pio XII (1939-1958) – Canonizou São Luís de Montfort em 1947 e tinha uma grande relíquia desse santo em sua capela particular;

João Paulo II (1978-2005) – Fez sua Total Consagração quando ainda era seminarista. Foi um grande devoto de São Luís G. de Montfort a quem chamava de mestre da vida espiritual. Foi um dos maiores apóstolos da Santa Escravidão Mariana em nossos tempos, ao ponto de fazer da Total Consagração o lema de seu pontificado. Seu ‘’Totus tuus’’, correu o mundo e deu testemunho de sua grande estima a esta grande espiritualidade. Escreveu a família Monfortana dizendo que ‘’não se deve deixar escondida’’ esta consagração;

Bento XVI (2005-2013) – Durante seu pontificado foi convocado o ano sacerdotal (2009-2010) em cujo encerramento foi distribuído para todos os sacerdotes presentes na Praça da Basílica de São Pedro, uma cópia do “Segredo de Maria’’, uma espécie de resumo do Tratado da Verdadeira Devoção, escrito também por São Luís de Montfort.



ENCHI-ME DE ZELO PELA MINHA

MÃE IMACULADA E ELA ME

LIVROU DE TODAS AS

TRIBULAÇÕES.













You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.