Devocional 45: Dos Preceitos Relativos à Caridade (São Tomás de Aquino)

by - setembro 07, 2020

 

Devocional 45 Dos Preceitos Relativos à Caridade (São Tomás de Aquino)

Johann Georg Meyer von Bremen.  Mother and Children in Prayer, 1880


O preceito relativo à caridade existente na Lei de Deus é: "Amarás o Senhor teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todo o teu ser e com todas as tuas forças" (Dt 6, 5).


Essas palavras nos mandam que nossas intenções terminem sempre em Deus; que a Ele estejam submetidos e por Ele regulados todos os nossos pensamentos e afetos sensíveis, e que a norma de nossas ações exteriores seja o cumprimento de sua Santíssima Vontade. 


Este preceito é de tão grande importância que é o resumo e o centro de todos os demais preceitos da Lei de Deus. 


Este preceito é anterior ao Decálogo, pois estes (os preceitos do Decálogo) estão destinados a assegurar o cumprimento dos da caridade. 


Este preceito faz parte da ordem natural do homem, logo é contrário ao Direito Natural (a teoria do direito natural tem, como projeto, avaliar as opções humanas com o propósito de agir de modo razoável e bom. Isso é alcançado através da fundamentação de determinados princípios do direito natural que são considerados bens humanos evidentes em si mesmos) e o bom emprego das potências afetivas (a faculdade da vontade) não amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. 


Retirado do livro: A Suma Teológica em Forma de Catecismo




A Caridade
Ela tinha no rosto uma expressão tão calma
Como o sono inocente e primeiro de uma alma
Donde não se afastou ainda o olhar de Deus;
Uma serena graça, uma graça dos céus,
Era-lhe o casto, o brando, o delicado andar,
E nas asas da brisa iam-lhe a ondear
Sobre o gracioso colo as delicadas tranças.

Levava pela mão duas gentis crianças.

Ia caminho. A um lado ouve magoado pranto.
Parou. E na ansiedade ainda o mesmo encanto
Descia-lhe às feições. Procurou. Na calçada
À chuva, ao ar, ao sol, despida, abandonada
A infância lacrimosa, a infância desvalida,
Pedia leito e pão, amparo, amor, guarida.

E tu, ó Caridade, ó virgem do Senhor,
No amoroso seio as crianças tomaste,
E entre beijos – só teus — o pranto lhes secaste
Dando-lhes leito e pão, guarida e amor.

Machado de Assis, in 'Crisálidas'




You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.