Você tem problemas com a sua família? Veja o que a genealogia do Senhor Jesus nos ensina sobre isso.

by - setembro 05, 2020

 

Você tem problemas com a sua família? Veja o que a genealogia do Senhor Jesus nos ensina sobre isso.
Pintura: Johann Georg Meyer von Bremen. Alemã Meditando. 


Você, assim como eu e como tantas outras pessoas no mundo, talvez tenha nascido num lar sem piedade, muitas vezes com as orientações básicas da fé ou ainda nem mesmo as teve. Talvez você esteja agora passando por momentos difíceis, se sentindo estrangeiro em meio às pessoas que participam do lugar nominado como "lar". Pode ser que você tenha se tornando estranho para os seus parentes.

Também é possível que com o caminhar da vida espiritual, você tenha despertado um certo receio da sua linhagem, um medo de ser como os seus antepassados, de replicar o que parece costumeiro na sua família. Existem tantas camadas de purificação que devemos passar, não é mesmo? E algumas são tão profundas e escondidas que poucos lembram-se da sua existência. Essa questão sobre a influência dos padrões familiares em nós, é uma delas. 


Acredito que ninguém tenha dúvidas de que acabamos, quase sempre, reproduzindo os nossos pais, seja por repulsa, seja por imitação. Nós também acabamos vendo uma parte da vida com as lentes que por tanto tempo estiveram por perto. E de fato, quando o chamado do Pai Celestial chega, pode acontecer algumas mudanças nesta questão. 


A Paternidade de Deus é maior e mais profunda do que a paternidade ou maternidade terrena, portanto, sua ação atrativa e transformadora é maior e mais potente. Isso significa que a pessoa muda da água para o vinho e, é claro, ninguém a reconhece. Portanto, é normal essa reação da parte dos "observadores do milagre". 


No entanto, a questão está na reação do vinho, digo, da pessoa transformada. Muitas vezes nós nos esquecemos que fomos nós que mudamos, já o mundo, as pessoas, e nossos pais... não. Eu sei é horrível encarar a realidade, mas é a realidade. 


Partindo deste princípio eu sempre retiro um grande consolo ao ler a genealogia do Senhor nos Evangelhos. Eu sei, talvez você já tenha feito esta leitura e pode ser que tenha se enfadado com uma série de nomes desconhecidos e se perguntado porque raios aquela lista interminável foi feita. Bem, ela foi feita para nos mostrar que Deus é Supremo e Soberano e sua ação é capaz de fazer uma árvore com ramos ruins e doentes gerar um fruto bom e agradável ao Gosto Santo do Pai Celestial. E ainda mostrar que o fruto mesmo apodrecido pode ser transformado em fruto puro, bom. 


Veja só o que vemos na linhagem do Senhor:


Vemos mulheres com marcas de atos reprováveis: Tamar, coabitou com o seu próprio sogro Judá e gerou dele dois filhos gêmeos Perez e Zera; Raabe era prostituta em Jericó; Rute era moabita e Bate-Seba, mãe de Salomão, adulterou com Davi. Talvez muitos não citariam pessoas assim de sua família, mas os evangelistas mantiveram-nas para mostrar o poder da Redenção e da Misericórdia.  


Também vemos homens em cuja vida foi marcada pela mentira. Os patriarcas mencionados, Abraão, Isaque e Jacó tiveram momentos de fraqueza na área da mentira. Eles não só se omitiram, mas esconderam a verdade e inverteram os fatos com medo de sofrerem com as consequências de seus atos. Esses atos não foram apagados de suas vidas pois o Senhor é poderoso para usar os instrumentos mais fracos e inúteis, pois isso, inclusive, serve para mostrar o Seu Poder e Misericórdia.



Além disso vemos homens em cuja vida há marcas de violência. Davi, tinha as mãos cheias de sangue. Roboão governou Judá com truculência. O rei Acaz queimou seus filhos, perseguiu seu próprio povo e cerrou ao meio o profeta Isaías. Manassés foi muito violento, ele encheu Jerusalém de sangue. Poucos listariam entre seus parentes pessoas que cometeram crimes, não é mesmo? Mas desta linhagem marcada com sangue, saiu aquele que deu todo o Seu Sangue por nós e que incitou a sermos violentos para entrarmos no Céu. Aprendemos com o Senhor a tornar as marcas que "herdamos" em redenção e purificação para nós e para os outros. 



Outros ainda eram idolatras, ou seja, colocaram as coisas do mundo ou a si mesmos no lugar de Deus. Salomão, por causa de suas muitas mulheres, sucumbiu à idolatria. Roboão, fez um bezerro de ouro e construiu novos templos em Israel para desviar o povo de Deus. Acaz fechou a casa de Deus e encheu Jerusalém de ídolos abomináveis. Manassés foi astrólogo, idólatra e feiticeiro, levantou altares pagãos. Vemos assim exemplos de rebeldia na família do Senhor Jesus, pessoas desobedientes. Mas Ele veio como o Grande Obediente. Agora é a nossa chance de sermos sinais de obediência ao Pai Celestial em nossas famílias. 



Acredito que você tenha entendido a extensão do que desejo lhe dizer. Você pode ser descendente de pessoas ilustres, boas e até santas; mas pode, assim como eu, ter uma linhagem problemática. Talvez exista assassinos, ladrões, corruptos, rebeldes, mentirosos, violentos, viciados em sua família, talvez isso seja uma realidade bem próxima... talvez você tenha medo de replicar isso, talvez já tenha replicado. 



Mas eu realmente quero lhe dizer, tenha confiança, Deus é maior do que nossa família terrestre, Deus é maior do que a nossa linhagem, Deus é Soberano e Bom, Ele é o Nosso Pai Verdadeiro. Os que habitam o Céu são a Nossa Família Verdadeira. 



Tenha confiança, imite o Senhor e os Santos, nossos parentes de verdade, e tudo pela graça será diferente, pois se persistir Deus te fará canal de Sua Graça para purificar, retificar e alinhar a sua linhagem à partir de você, pois você é, de verdade, um Filho, uma Filha de Deus. 



"É tal a importância do Batismo... É um filho de Deus que acaba de nascer; um príncipe do Reino Celestial; e este nascimento não é devido às leis da natureza nem à vontade dos homens, mas unicamente à infinita misericórdia de Deus". 


"O Batismo não tem por único objetivo purificar a alma, santificá-la e elevá-la à adoção divina pela comunicação da graça santificante, das virtudes infusas e de todos os dons sobrenaturais, mas também e principalmente comunicar-lhe o Espírito Santo". 


"Não nos esqueçamos jamais da preciosa graça que nos concedeu de nos fazer filhos da Igreja e celebremos o aniversário do nosso Batismo... porque é este dia que nascemos para a verdadeira vida, em que nossa alma se tornou templo do Espírito Santo". 



"No Batismo contraímos vida sobrenatural... vivamos, portanto, sobrenaturalmente; que nossos pensamentos, palavras e obras, sejam pensamentos, palavras e obras sobrenaturais."



"... a Graça Santificante é o principio de toda dignidade... Por ela somos cidadãos do Reino de Jesus Cristo, membros de seu Corpo Místico, seu amigos, sua família, filhos de Deus e príncipes do Reino Celestial... o Pai Celestial estende até nós o amor que tem a seu Filho. Por este modo contraímos verdadeiro parentesco com Deus". 


Trechos do livro: O Dom do Pentecostes, Padre Maurício Meschler. Editora Cultor de Livros








You May Also Like

2 comentários

  1. Texto belíssimo. A verdade anunciada aqui me confrontou ao me fazer valorizar ainda mais o meu Batismo, sendo grata a minha família que mesmo com todos os erros não me privaram de tamanha graça. Mas além disso, o texto trouxe conforto, pois muitas vezes me considerava inferior por não ser fruto de um matrimônio. No mais, muito obrigada, Ana.

    ResponderExcluir

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.