Visão geral: Evangelho de São Marcos

by - abril 20, 2020


O evangelista São Marcos é simbolizado pelo Leão alado, pois seu relato do evangelho começa pelo deserto. 



Evangelho de São Marcos

É um dos primeiros relatos da vida de Jesus. São Marcos foi um escriba cristão que era secretário de São Pedro. Assim, o evangelho é uma coletânea da própria forma de São Pedro pregar o Evangelho e apresentar os fatos (vide Comentário de São Tomás, por isso que é comum a fala de que “o Evangelho de São Marcos é o de São Pedro”).
A ideia central do evangelho é: “Principio do Evangelho de Jesus Cristo, o Filho de Deus”.

Este é o único ponto em que São Marcos fala o que pensa, no restante do livro ele simplesmente relata as falas, os atos de Jesus e as reações das pessoas a Ele.
O Evangelho é divido em três partes: a primeira se passa na Galiléia, a terceira se passa em Jerusalém e a segunda nos mostra Jesus no caminho entre a Galiléia e Jerusalém.
Cada parte tem um tema específico:
Na primeira, todos estão admirados com Jesus, e estão pensando "Quem é ele?".
Na segunda, são os discípulos que estão tendo dificuldade em entender o que significa Jesus ser o Messias.
E na terceira, nós vemos o surpreendente paradoxo do Reinado Messiânico de Jesus.

Desenrolar de cada parte

Primeira Parte:
Depois do versículo inicial, Marcos começa com uma citação dos profetas Isaías e Malaquias que disseram que Deus enviaria um mensageiro à Israel a fim de prepará-los para quando Deus fosse surgir pessoalmente para resgatar o Seu povo e se tornar o seu Rei.
São Marcos introduz São João Batista como esse mensageiro e quando estamos a esperar que Deus apareça pessoalmente, Marcos introduz Jesus. Quando Ele entra no relato, os céus se abrem, o Espírito de Deus desce sobre Jesus e Deus diz: "Ele é o Meu filho amado."
Depois disso, São Marcos nos mostra um sumário das ações do Senhor. Ele sai para anunciar as boas novas de que o Reino de Deus está próximo, levando adiante a história do Antigo Testamento que nada mais é que a história do Senhor que veio em nosso resgate. A Bíblia é a história do nosso resgate.
Através de Nosso Senhor Jesus, Deus está restaurando Seu governo sobre o mundo, por isso confronta e derrota o mal e a  influência desse mal na vida de cada pessoa que dEle se aproxima.
E então, os convida a viver debaixo do Seu Reinado, seguindo seus passos, “vem e segui-me”.
São Marcos nos mostra então um grande bloco de histórias que demonstram o poder de Jesus ao trazer o Reino de Deus. O evangelista nos apresenta o Senhor a curar as pessoas cujo corpos estão enfermos, incapazes ou sob a opressão de espíritos malignos.
Além disso o Senhor Jesus faz algo que, para o povo judeu, apenas Deus tem o direito de fazer, Ele perdoa o pecado. Também estende parte de seu poder para os apóstolos que também fazem curas e obras em seu nome.
As ações de Jesus produzem várias respostas diferentes: algumas pessoas O seguem e se tornam discípulos, outros não sabem o que pensar, e outros o rejeitam completamente, especialmente os líderes de Israel, que o acusam de blasfemar contra Deus, e de ser empoderado pelo mal.
Jesus não se surpreende. Ele é realmente o Messias, trazendo o Reino de Deus, mas este não é o que esperavam.
E essa é a ideia chave sobre o Senhor neste evangelho, a identidade do Senhor, e tal confusão envolve também os discípulos, iniciando assim a segunda parte.


Segunda Parte

Tudo começa com a conversa crucial:
"Quem vocês dizem que Eu sou?"
E Pedro responde, dizendo: "É o Messias!"
O entendimento do Messias, naquele tempo, era de um rei militar que livraria Israel do poder romano. Mas Jesus é o Messias, de fato, mas o Rei servo e sofredor de Isaías 53, que irá trazer o governo de Deus, dando Sua vida em Jerusalém. Mas os discípulos não entendiam. Eles achavam que seguir ao Rei Jesus significará fama, status e importância e Jesus deixa claro que segui-Lo, na verdade, é como morrer, carregar sua própria cruz.
Ele tem a mesma conversa com eles duas outras vezes, e isso culmina em uma importante declaração de Jesus de que "o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir, e dar Sua vida como resgate por muitos".
Os discípulos ainda não entendem, e eles respondem com confusão e medo.
O ponto chave da segunda parte é: Jesus leva três de seus discípulos para uma montanha, onde Ele se transfigura, se torna radiante em luz e glória, e uma nuvem o encobre. Isso lembra a Glória do Deus de Israel que apareceu a muito tempo atrás no Monte Sinai. Além disso, dois profetas, Moisés e Elias. E Deus anuncia novamente "Esse é Meu Filho Amado"
Ao colocar a transfiguração no meio de todas essas conversas de confusão e medo sobre a identidade do Senhor Jesus, São Marcos está fazendo uma afirmação colossal de que Jesus, o Filho de Deus, é a encarnação física da própria Glória de Deus.
E através de Jesus, o glorioso Deus de Israel irá se tornar Rei, sofrendo e morrendo pelos pecados de Seu próprio povo. É uma afirmação intrigante que confunde e espanta os discípulos ao deixarem a montanha, pois toda essa parte se refere ao gradativo entendimento dos apóstolos sobre o Senhor.
O que nos leva a Terceira Parte.

Terceira Parte

Jesus entra em Jerusalém e todos o saúdam como o Messias.
Ele entra no Templo e expulsa os vendilhões, depois inicia uma série de debates com os fariseus. Que então armam para matá-lO.
Jesus então prepara o coração dos discípulos para a sua Paixão, por três anúncios.
Institui a Eucaristia, como nosso alimento e união com Ele, e saí para cumprir a sua missão.
Aqui a história acelera para a prisão de Jesus, Seu julgamento pelos sacerdotes de Israel e o governador romano Pilatos que resulta na crucificação de Jesus.
E o ponto chave desta parte é a escuridão que desce sobre a terra (e não uma nuvem que desce) e uma voz que sobe aos Céus ( e não uma que desce).
Por fim quem faz o anúncio de quem é o Senhor é um soldado romano: "Esse homem era o Filho de Deus!"
Ele é a primeira pessoa na história a reconhecer e afirmar o ponto chocante da identidade de Jesus. Ele é o Filho crucificado de Deus, o Messias, Jesus de Nazaré que se doou para resgatar a muitos.
Após isso, o corpo de Jesus é colocado em uma tumba. E no Domingo, duas das santas mulheres, vão à tumba e descobre-na vazia, a pedra havia sido rolada!
E um anjo as informa de que Jesus não está lá, que Ele ressuscitou dentre os mortos!
Ele lhes diz para irem e contarem as boas novas aos outros discípulos, de que Jesus está vivo e Ele irá encontrá-los novamente na Galiléia e as mulheres ficam muito assustadas Marcos diz que "elas fugiram da tumba em terror, não contando para ninguém, pois estavam com medo..." e é assim que o livro termina! Com os discípulos de Jesus mostrando o mesmo tipo de medo e confusão que concluíram a primeira e segunda parte.
Agora, se você olhar em sua Bíblia, vai ver que o evangelho de Marcos tem um pouco mais do que esse final, o capítulo segue até Jesus aparecer e falar com Seus discípulos, mas também tem uma nota lá dizendo que esse final não é parte do livro original.
Agora, é possível que o final original tenha se perdido, ou que Marcos nunca tenha terminado de escrever seus relatos. Mas também é provável, e até mais provável, que esse final bruto seja intencional e busque nos mostrar o ponto crucial da história: Jesus sofredor, crucificado e ressurreto, é o Messias, Filho de Deus, de que o amor de Deus e Seu Reino foram revelados quando Jesus morreu por nós e então a história termina.

Isso estimula o leitor a reagir diante da identidade de Jesus.
E você irá fugir, como os discípulos?
Ou o reconhecerá como o seu Rei?

E é sobre isso que trata o Evangelho de Marcos: Jesus é o Filho de Deus, a Glória de Deus manifesta fisicamente.







You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.