Sendo Católico: O que é a Graça de Deus?

by - maio 30, 2019



Sendo Católico: O que é a Graça de Deus?



"Uma certa memorização das palavras de Jesus, de passagens bíblicas importantes, dos dez mandamentos, das fórmulas de profissão de fé, dos textos litúrgicos e das orações essenciais e de noções chaves da doutrina..., longe de ser contrária à dignidade dos jovens cristãos, ou de constituir para eles um obstáculo para o diálogo pessoal com o Senhor, é uma verdadeira necessidade... É preciso ser realista. As flores da fé e da piedade cristã, se assim se pode dizer, não crescem nos espaços ermos de uma catequese sem memória. O essencial é que os textos memorizados sejam ao mesmo tempo interiorizados, compreendidos pouco a pouco na sua profundidade, a fim de se tornarem fonte de vida cristã pessoal e comunitária" (Catechesi Tradendae, ponto 55, de São João Paulo II, 1979)


Catequese I: aqui


Catequese Essencial II: aqui


Catequese Essencial III: Doutrina da Igreja Católica



"Entre todos os inúmeros presentes de Deus, chama-se Graça o maior presente d'Ele, que é o poder de nos tornarmos verdadeiros filhos de Deus" (Jo 1, 12; I Jo 3, 1).

I- O ser humano é Corpo, Alma e Graça


Deus criou o homem com Corpo, Alma e Graça. No momento da criação, o homem, por meio da Graça, tornou-se filho de Deus, herdeiro do Paraíso. A natureza do homem não exige a Graça; por isso a Graça é definida dom sobrenatural, isto é, superior a todas as exigências da natureza humana.

O Papa Emérito Bento XVI explica que a Graça é "o olhar de Deus sobre nós", assim somos: corpo, alma e o olhar de Deus sobre nós.

Visto dessa forma nos fica mais nítido o motivo que nos leva por tradição a dizermos "fora da Graça" quando se está em pecado mortal, tal expressão significa "fora do olhar de Deus por decisão própria", como Adão no Édem que se esconde do Senhor, que por sua vez, o chama sem cessar. 

II- Tríplice Graça


A teologia católica distingue três tipos de Graça:

- Santificante (ou habitual) 

Dom sobrenatural, inerente à nossa alma, que nos faz justos, filhos de Deus e herdeiros do Paraíso. A recebemos no Santo Batismo, que é o sacramento que nos atualiza a Graça Santificante conquistada por Jesus Cristo Nosso Senhor para nós. Desde Adão e Eva havíamos perdido tal vínculo, por isso se diz que o dia do Batismo é o dia em que "entramos para a família de Deus" e que antes disso somos "reféns de satanás", uma vez que o pecado original esta impresso em nós e pelo Batismo é apagado, embora, ainda tenhamos que lidar com as feridas do pecado original, como vimos anteriormente, o fazemos com auxílio da Graça.

- Atual 

Dom sobrenatural, que ilumina a nossa inteligência, move e fortalece a nossa vontade a fim de que possamos conseguir, defender e aumentar a Graça Santificante, afastando o mal e operando o bem. Tal Graça é alcançada quando rezamos para viver uma virtude, lapidar um defeito, enfim quando solicitamos a Deus que nos guie em preocupações terrenas ou espirituais, tal graça aumenta  e defende o vinculo de filhos de Deus que recebemos no Santo Batismo - conquistado por Jesus a preço de Sangue - e nos permite fortalecer a vontade e iluminar a inteligência para vivermos como tais.

- Sacramental 

É o direito, que se adquire recebendo válida e licitamente qualquer sacramento, de ter, em tempo oportuno, as graças atuais necessárias para alcançar o fim próprio de cada sacramento. 

Vivemos portanto em um "Ciclo da Graça". Ao receber o Batismo abre-se para nós as portas dos sacramentos, recebemos também a Graça Santificante que como a vela que nos é dada naquele dia e em toda solenidade de Natal e Páscoa, deve se manter acesa e firme para seguir a Nosso Senhor Jesus Cristo e renunciar a satanás e as suas obras. Para tal é preciso entrar pelas portas dos sacramentos e da oração que nos levam a alcançar graças atuais que fortalecem e aumentam a Graça Santificante, que é em suma o laço filial com Deus. O "Ciclo da Graça", portanto, tem por finalidade nos manter unidos a Deus Pai Criador e ajustados de tal modo a viver como seus filhos.

“Todos nós somos a comunidade dos santos, nós batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, nós que vivemos do dom da Carne e do Sangue de Cristo, por meio do qual ele nos quer transformar e tornar-nos semelhantes a si mesmo”. Papa Emérito Bento XVI


Viva a Cristo Rei!

Referência: Catecismo Essencial, 1987








You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.