Sendo Católico: Quem é a Virgem Maria?

by - junho 26, 2019


Sendo Católico: Quem é a Virgem Maria?


Tempo de Leitura: 1 minuto

"Uma certa memorização das palavras de Jesus, de passagens bíblicas importantes, dos dez mandamentos, das fórmulas de profissão de fé, dos textos litúrgicos e das orações essenciais e de noções chaves da doutrina..., longe de ser contrária à dignidade dos jovens cristãos, ou de constituir para eles um obstáculo para o diálogo pessoal com o Senhor, é uma verdadeira necessidade... É preciso ser realista. As flores da fé e da piedade cristã, se assim se pode dizer, não crescem nos espaços ermos de uma catequese sem memória. O essencial é que os textos memorizados sejam ao mesmo tempo interiorizados, compreendidos pouco a pouco na sua profundidade, a fim de se tornarem fonte de vida cristã pessoal e comunitária" (Catechesi Tradendae, ponto 55, de São João Paulo II, 1979)


Catequese Essencial I: aqui


Catequese Essencial II: aqui


Catequese Essencial III: aqui


Catequese Essencial IV: aqui




A Virgem Maria é a mulher escolhida por Deus para tornar-se a Mãe do Verbo Encarnado, nosso Salvador, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, Jesus Cristo (Lc 1, 31).

I- "Mãe de Deus"! 


A definição dogmática, ou seja, para ser católico é preciso crer que Maria é Mãe de Deus.

A palavra "dogma" significa "o que se pensa é verdade", de modo que um dogma é uma verdade revelada por Deus e como tal proposta pela Igreja. 

"Se alguém não professa que Emanuel (Cristo) é verdadeiramente Deus e que a Virgem Santa é Mãe de Deus (Teotókos), que gerou segundo a carne o Logos de Deus feito carne, seja excomungado", com estas palavras o Concílio de Éfeso (Terceiro Concílio da Igreja, ano de 431), com grande alegria dos cristãos, confirmou solenemente a verdade sobre a Maternidade Divina, Maria é Mãe de Deus, uma vez que, por obra do Espírito Santo, concebeu no seu seio virginal e deu ao mundo Jesus Cristo, o Filho de Deus consubstancial ao Pai.

O Dogma da Maternidade Divina de Maria foi para o Concílio de Éfeso e para a Igreja de todos os tempos como uma chancela no Dogma da Encarnação, em que o Verbo assume realmente, sem a anular, a natureza humana, na unidade de sua Pessoa. Jesus é verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus, ao mesmo tempo. 

II- Tríplice Privilégio


A Virgem Maria, por motivo de eleição singular a Mãe de Deus, e consideração dos méritos futuros do seu Filho, recebeu três privilégios: 

- Imaculada Conceição: a Santíssima Senhora foi salva em antecipação de forma excepcional e nasceu livre do pecado original. 

- Virgindade Perpétua: a Bela Virgem Maria permaneceu virgem antes, durante e depois do parto por ação da Onipotência Divina, que tudo pode e tudo abarca.

- Assunção ao Céu em corpo e alma: a Virgem Imaculada foi assunta ao Céu, ou seja, levada ao Céu pelos anjos. Vale lembrar que assunção e diferente de ascensão, Jesus ascendeu ao Céu, ou seja, subiu ao Céu pelo seu próprio poder. 

Também são dogmas, matéria de fé obrigatória para ser católico. 


You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.