Devocional 9: A tentação e a queda dos Anjos (São Tomás de Aquino)

by - novembro 11, 2019




No início da primeira era do mundo, ele estava lá;
Na queda do grande traidor, ele estava lá;
Na queda de Adão e de Caim, ele estava lá;
E ele viu as reviravoltas do mundo, 
Na Grande Obra da nossa remissão ele estava lá. 
Seu anjo da guarda, este ser te dado como guardião, ele estava lá,
Não acha estranho deixar que sua orientação, de certo valiosa, por descuido, se vá?



"Os anjos foram criados em estado de graça, que significa que com sua natureza receberam a graça santificante que os tornou filhos adotivos de Deus. 

Sua glória decorreu da execução de um ato livre que foi submeter-se a ação da graça que os inclina a submeter-se a Deus por inteiro, isso ocorreu em um só instante.

Nem todos permaneceram fiéis, alguns por orgulho quiseram ser como Deus e gozar a felicidade independentes da Vontade Divina. Deus então, justamente, os precipitou no Inferno, assim os anjos rebeldes e os condenados ao Inferno chamam-se demônios"

Catecismo da Suma Teológica de Santo Tomás


A inveja é filha e escrava do orgulho. Por esses dois vícios, orgulho e inveja, o demônio é o que é. 
O demônio é como um cão preso na coleira, Cristo o prendeu; só morde quem dele se aproxima.


O demônio não influência nem seduz ninguém se não encontra terreno propício. Quando o homem ambiciona uma coisa; sua concupiscência legítima as sugestões do demônio. Quando um homem teme algo, o medo abre uma brecha em sua alma pela qual se infiltram suas insinuações. Por essas duas portas, a concupiscência e o medo, o demônio se apodera do homem.


O demônio não pode fazer mais do que lhe é permitido por Deus.


Santo Agostinho








You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.