Devocional 3: Atos Divinos

by - setembro 27, 2019


Devocional 3: Atos Divinos


A Onipresença de Deus é conforto e segurança, Ele sabe o que se passa no mundo, nos corações e o que acontecerá. Ele é o grau supremo do imaterial, portanto, Inteligência Infinita. Todos e tudo dependem da Ciência Infinita de Deus. Essa Ciência se manifesta na sua Vontade, que é sempre boa, perfeita, agradável, caminho largo para quem o ama, embora seja estreito, segui-se em passos seguros e firmes. O Amado Deus está sempre presente!

"Porventura não encho eu os céus e a terra? diz o Senhor" (Jeremias 23, 24)

Pois que nós, criaturas, somos obras do Amor Divino, tal amor produz o efeito de dar a cada criatura o bem que possui.

A Justiça Divina é uma das nossas maiores alegrias, Ele dá a cada um o que exige a sua natureza, dá o prêmio aos bons e o castigo aos maus, tal merecimento pode ser vivido nessa vida, mas nunca totalmente, pois em plenitude somente no Céu ou no Inferno conforme a escolha de cada um. Eis a Justiça Divina que faz nascer o sol aos bons e aos maus, confirmando os primeiros e esperando a conversão dos segundos até a hora derradeira da morte, pois além dela não há mais chances de escolha. 

Deus também dá a cada um de nós mais do que exige a nossa natureza, dá aos justos mais do que seus merecimentos e castiga os pecadores menos do que mereciam, essa é a manifestação da Santa Misericórdia Divina. 

O poder do Senhor abarca Céus e Terra, ao governo de Deus no mundo chamamos Providência, tal ação se estende por todas as coisas criadas, nada escapa a ação divina, não existe nada que não tenha sido previsto e premeditado desde toda a eternidade. Os seres inanimados e os atos livres dos homens se curvam a esse Maestro Celestial, pois que tudo só acontece se o Bom Deus ordena ou permite. A liberdade que Deus deu aos homens não é independência de Deus, pois Deus tudo abarca, n'Ele vivemos e nos movemos.

A Providência Divina fia planos, tece em meio a história as determinações do Coração Divino, e ao que se refere aos justos chama-se Predestinação, pois a cada ação da Graça os que desejam e buscam ao Bom Deus respondem e, portanto, são os que caminham para gozar o Céu. Aos que mesmo recebendo as tentativas de resgate divino continuam a negar a Graça, chamam-se réprobos ou não eleitos, pois que negaram os chamados da eleição. A predestinação, a eleição, está sempre enlaçada ao livre arbítrio. 

Deus ama a todas as suas criaturas, mas os predestinados, os buscadores de Deus, são amados com amor de preferência e Deus os orienta, pois estabeleceram uma relação de fiel comprometimento amoroso. 

Eis a Justiça Divina que com olhar amoroso busca aqueles que a buscam, eis o Amor Divino que é transbordante aos que estão verdadeiramente abertos. O Santo Amor Divino oferece a graça a todos, mas os homens munidos de liberdade podem aceitar ou não, Deus é amigo dos homens, veio até nós para resgatar os laços que nos unem a Ele, cabe a cada um aceitar verdadeiramente essa amizade ou recusá-la, sendo cada um responsável por sua escolha. Mas aceitar o oferecimento Divino de sua Graça nunca é mérito próprio, mas ação da Providência e seus decretos que concede doses da virtude de fidelidade e retidão. 

Tais decretos, a que chamamos predestinação, significa que o Bom Deus assinalou, a cada um, um lugar na glória e pela graça o porá em condições de possuí-la. 

Eis o Deus das Maravilhas, Ele que tudo dispõe, nada deve a ninguém e concede a Graça como quer.

Devemos caminhar em espírito de humildade pedindo a Deus que nos inscreva no livro dos eleitos e nos conceda as graças necessárias para alçar vôo aos Altos Céus. Peçamos a Deus a graça de sermos bem sucedidos nessa jornada, a única jornada que importa. 

Deus que tudo vê, Vosso Espírito sonda a minha alma, agradeço pelas graças da Vossa Justiça e Misericórdia que tudo dispõe como lhe apetece e que me dá mais do que mereço, agradeço pela sua ação Providente que age em mim e em minha vida, concede-me as graças necessárias para participar do convívio dos eleitos, que eu esteja com os ouvidos atentos a Vontade Divina para que com docilidade siga os impulsos da graça. Faz dar fruto, Senhor, o grão da minha vida.

Nossa Senhora, meu Santo Anjo da Guarda, ajudai-me a viver em plenitude a Vontade Divina. 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo como era no princípio agora e sempre. Amém



Os trechos de reflexão são embasados na Suma Teológica de São Tomás de Aquino, Doutor da Igreja,  "Operações Divinas".



You May Also Like

1 comentários

  1. Ana, paz e bem! :)
    Me chamo Raquel e queria muito falar contigo, te enviar um e-mail pois estou há poucos passos do batismo com a graça de Deus e queria me aconselhar contigo em alguns pontos. Tu terias algum e-mail?

    ResponderExcluir

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.