OS 4 ESTÁGIOS DA BATALHA INTERIOR| Treinamento Damas da Rainha

by - junho 17, 2017


Nós pensamos mais que respiramos. Em uma respiração temos muitos pensamentos.

Mas nós mulheres, somos mestras em inventar, achar ou aumentar algo "dentro da nossa cabeça".

É sempre importante lembrar que a mente é um território de constantes batalhas e que tudo que pensamos repercute em nossas vidas e até mesmo em nossa saúde.

A mente não consegue diferenciar a realidade de "mentira", um exemplo disso é ficar com medo ou apavorado depois de assistir um filme de terror ou ler um história horrorosa, que você sabe ser "mentira". A mente não consegue discernir.

Nossos pensamentos, portanto, são a melodia de nossa vida interior.



Nossos pensamentos são alimentados pelo que lemos, ouvimos, enfim pelo meio em vivemos. Portanto, se você deseja mudar o padrão dos seus pensamentos, torná-los menos cansativos e exaustivos, sugiro que mude o meio a sua volta, o que lê, assiste e até mesmo com quem você fala.

Seja coerente, uma dama não perde tempo com atividades que não lhe produzem pensamentos produtivos, ou seja, que rendam fruto, que se tornem coisas boas, que honrem a Realeza de Deus ou as pessoas a sua volta.

Assim para iniciar é preciso fazer um faxina, sem dó nem apego em coisas, livros, filmes, novelas, tudo que esteja dando o start para pensamentos ruins e desastrosos ou até mesmo pensamentos inúteis e infrutíferos.

Entenda porque esta atitude é importante:

Os pensamentos

Os pensamentos podem ser oriundos de 3 fontes: nós mesmos, o demônio e Deus.

Sabemos claramente que o que vem de Deus é sumamente bom, no entanto, existem pensamentos que são produzidos por nós mesmos e outros que "vêm", sugestões que são lançadas a mente.

Também é de conhecimento geral que o demônio, que sumamente nos oferece coisas más e vãs, não mais se apresenta como um bicho horrendo, mas como "um anjo de luz", de modo que muito do quê nos lança a mente é aparentemente bom mais leva a morte da alma.

Portanto, o carisma do discernimento dos espíritos sempre foi o mais prezado e estimado pelos Padres do Deserto, pois com este dom se vence toda a batalha interior.

Os pensamento podem ser passageiros ou persistentes, a batalha interior ocorre no pensamento persiste que repetidas vezes vem a nossa mente.

Os 4 estágios da Batalha Interior

A infecção: quando o pensamento nos é lançado à mente, como uma "idéia que vem". Nessa fase não somos culpados por ter o pensamento, ele vêm, é negado e vai embora. Nessa fase somos atacados, mas não somos culpados diante de Deus.

A luta: o pensamento que nos ataca se repete insistentemente, que chamamos justamente de tentação, pois são sucessivas tentativas do maligno. Nessa fase o nosso comportamento determina se seremos culpados ou honrados diante de Deus. É justamente a luta com essa tentação que nos dá a coroa da glória. Nessa fase também não somos culpados, pois lutamos na negativa e Deus nos recompensará, pois dizemos não por amor a Ele.

Mas se abrimos brechas, se começamos a "dialogar com a tentação", se começamos a sentir pequenas satisfações com o pensamento ou ainda começamos a querer "retirar coisas boas" daquilo, por exemplo, passar a achar que roubando tal coisa poderia fazer caridade ou ajudar alguém. Se assim procedemos, já sobre nós cai a responsabilidade. Essa fase chama-se combinação, que é justamente, conjecturar que ao fazer aquilo, que é sabido como mal, poderia se tirar um bem. Nessa fase não estamos em pecado mortal, mas ao menos venial. Não importa se de fato fizemos o ato, o fato é que o mal pensamento venceu em nossa mente e por isso somos responsáveis diante de Deus.

E por fim o consentimento: quando o pensamento mal se torna real. O mal soprado por Satanás em nossas mentes, se faz realidade por nossos atos.

Não existe nenhum mal no mundo que antes não tenha sido vencedor na mente dos homens. Houve uma batalha interior e Satanás venceu naquela mente.

Por isso Jesus diz sobre o homem que olha para outra mulher sendo casado, que é adultero, já pecou em seu coração (Mateus 5, 28). E João diz em 1 João 3, 15 que todo aquele que odeia o seu irmão é um assassino, ou seja, será julgado como assassino, pois já matou seu irmão em seu coração, assim também é com a inveja, como ensinam os Santos Padres do Deserto, o invejoso mata o irmão em seu coração.

Não sejamos "sepulcros caídos" como diz Jesus em Mateus 23, 27 , que possamos limpar o interior e o exterior também estará limpo (Mateus 23, 26)

É fundamental se atentar, como um "vigia esperando a aurora" a tudo que nos cerca e nutri o quê pensamos, para que possamos refutar os maus pensamentos e também saber, pela observação e treino discernir quando um pensamento que é mostrado como bom, no fundo, é mal.

Análise dos pensamentos:

Quais pensamentos me vem a mente com frequência?

Nego de primeira e ele vai embora?

Ou eu resiste, ele vai embora e volta e eu resisto novamente até que ganho?

Eu fico "namorando" o pensamento, imagino como seria, como falaria ou faria e depois mando embora? (como se você conversa-se com o pensamento)

Ele ganha, mas você não o segue por não ter oportunidade?

Ou ele sempre ganha? E você o segue sem ponderar?


Para saber fazer o discernimento dos espíritos acompanhe também o Combatendo o Mal, baseado nos ensinamentos dos Padres do Deserto.


Sugiro fortemente que assista ao vídeo abaixo, em que falo mais profundamente sobre os pensamentos persistências e as armas de combate. 


Paz e Bem!
Ana Paula Barros








You May Also Like

5 comentários

  1. Muito bom ,parece que Deus mandou pra mim.
    Como fazer parte do grupo pra baixar esse livro em PDF?
    Amei
    Deus abençoe esse trabalho maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém!
      Temos um grupo no facebook :) e lá em arquivos você encontra alguns materiais

      Excluir
  2. Oi, Ana.
    Desculpe, mas não encontrei o link "arquivos" no face. Você poderia me orientar na sua localização?
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, temos um grupo no face, você pede pra entrar e lá tem um link "arquivos" com alguns materiais.

      Excluir
  3. Também foi pra mim, estou nesta batalha espiritual. Mas com fé em Deus vou vencer!

    ResponderExcluir

FOLLOW ME @INSTAGRAM