As almas do purgatório são almas penadas?

by - dezembro 04, 2018



Não. As benditas almas do purgatório são almas de fiéis que morreram e precisam pagar as penas devidas as pecados que cometeram em vida. O pecado nos acarreta dois pesos: o da culpa e do pena. O da culpa é apagada no Sacramento da Confissão, no entanto, nos resta a pena devida a justiça divina. O pecado é uma desobediência à Deus e altera a Santa Ordem de Deus, pois é um ato fora da Sua Santa Vontade, mesmo depois do arrependimento e confissão, temos que arcar com responsabilidade dos nossos atos diante da Justiça Divina. Podemos realizar tal feito: lucrando indulgências ou no Purgatório. Pois, nada impuro pode permanecer diante do Trono de Deus.

Não devemos ter medo ou achar que o purgatório é um "inferno do bem" ou ser muitos laxos e achar que é um "spa espiritual para um detox da alma". Não! O Purgatório é a prova da Bondade Divina e da Sua Justiça, sem ele muitos não poderiam entrar no Céu. 

Como nosso Senhor Jesus veio trazer a Boa Nova do Reino do Céu, então ele falou do Purgatório, obviamente, que inclusive já era um conhecimento existente na fé judaica como pode ser visto no livro de Macabeus (2 Mc 12, 39-45). A Igreja sempre acreditou nisso:

Jesus diz em Lc 12, 58-59: “Ora, quando fores com o teu adversário ao magistrado, fazer o possível para entrar em acordo com ele pelo caminho, a fim de que ele não te arraste ao juiz, e o juiz te entregue ao executor, e o executor te ponha na prisão. Digo-te: não sairás dali, até pagares o último centavo. Quando Jesus fala do Inferno Ele sempre diz "choro e ranger de dentes eternamente" ou "sem fim" para demonstrar que de lá a alma não sai mais, quando fala do Purgatório Ele não diz isso. Isso pode ser visto também em Mc 3, 29. 

São Paulo diz em 1Cor 3, 10 que uns fazem suas obras com materiais resistentes ao fogo e outros com palha, ou seja, uns com zelo e amor, outros na tibieza e frouxidão, diz que ambos se salvarão mas que o segundo receberá uma pena, que não é o inferno, mas que será salvo "como que através do fogo". 

Em que lugar está o Purgatório?


A Igreja nada definiu sobre a localização do Purgatório. Mas a opinião mais comum, mais de acordo com a linguagem da Sagrada Escritura e bem aceita pelos teólogos, coloca-o nas entranhas da Terra, não longe do Inferno.

“Os teólogos são quase unânimes, diz São Roberto Belarmino, ensinando que o Purgatório, pelo menos o lugar de expiação ordinário, está situado no interior da Terra, e que as almas do Purgatório e os réprobos estão no mesmo espaço subterrâneo, no profundo abismo que a Escritura chama de Inferno”.

Com efeito, foi das entranhas da Terra que Santa Teresa viu subir a alma de um falecido, como conta no livro de sua vida: 

“Eu recebi notícias da morte de um religioso que tinha anteriormente sido Provincial desta província, e, depois, de uma outra. Eu o conhecia, e ele me prestou grande serviço. Isso me causou grande preocupação. Se bem que esse homem fosse recomendável por muitas virtudes, eu estava apreensiva pela salvação de sua alma, porque ele tinha sido Superior pelo espaço de 20 anos, e eu temo muito por aqueles que estão encarregados da cura de almas. 
Muito aflita, fui a um oratório. Lá conjurei nosso Divino Senhor que aplicasse a esse religioso o pouco de bem que eu tinha feito durante a vida e suprisse o resto com seus méritos infinitos, de modo que ele pudesse ser livre do Purgatório. 
Enquanto eu pedia essa graça com todo o fervor de que sou capaz, vi, ao meu lado direito, essa alma vir das profundezas da terra e ascender ao Céu com transportes de alegria. Se bem que esse sacerdote fosse avançado em anos, ele me apareceu com as feições de um homem que não teria ainda atingido a idade de 30 anos, e com um semblante resplandecente de luz”. 
“No que concerne a certas faltas leves, deve-se crer que existe antes do juízo um fogo purificador." Dial. 41,3 de São Leão Magno, 604 d.c. Veja se não é pura Bondade.

Essas almas não podem mais rezar por si mesmas, como já vimos no livro de Macabeus, mas podem receber os nossos rogos por elas. São almas que são queridas por Jesus, estão pagando o que devem a Justiça Divina. São almas que não devem ser esquecidas.

Quanto tempo uma alma passa no Purgatório?


Diz Santo Agostinho: “A duração das penas do Purgatório não pode ser concebida além do Juízo Final. A sentença final não compreende senão os eleitos e os réprobos. [...] E vimos que, se certas almas têm ainda necessidade de purificação nesse momento, serão purificadas completamente pelo fogo do julgamento”.

Quais são as penas do Purgatório?


É doutrina comum que existem no Purgatório dois tipos de sofrimentos: a pena de dano e a pena de sentido.
A pena de dano consiste em “que se lhes atrasa a visão de Deus” (Santo Tomás, Suma Teológica, Suplemento, q.71, a.2). É, no entanto, uma privação temperada pela esperança e pela certeza da salvação.

A pena dos sentidos, segundo boa parte dos teólogos, seria a mesma do Inferno, só que sem o desespero e sua eternidade.

Embora não seja verdade de fé, a crença de que no Purgatório há um fogo semelhante ao do Inferno é defendida por grandes teólogos. São Roberto Belarmino a qualifica de “probabilíssima”; Suárez, de “certa, dentro da comodidade da opinião teológica”, e Siuri de “certa e comum”.

De acordo com Santo Tomás, essas penas são “tão intensas que a pena mínima do Purgatório excede à maior desta vida” (Suma Teológica, Suplemento, q.71, a.3).

As penas do Purgatório podem durar séculos?


Como o Purgatório vai perdurar até o Juízo Final, suas penas podem durar séculos. E como estas, de acordo com o comum dos teólogos, são semelhantes às do Inferno (com exceção do dano e da eternidade), algumas revelações dizem que um minuto de sofrimento no Purgatório equivale a muitos anos de atrozes sofrimentos na Terra.

Por isso, diz São Roberto Belarmino:
“Não há dúvida de que as penas do Purgatório não são limitadas a 10 ou 20 anos, e de que elas duram, em muitos casos, séculos. Entretanto, mesmo aceitando como certo que sua duração não exceda a 10 ou 20 anos, poder-se-ia tomar como nada o ter que sofrer por 10 ou 20 anos os mais dilacerantes sofrimentos sem o menor alívio?

Sobre os consolos recebidos, diz o grande Doutor da Igreja São Francisco de Sales: 

“Nós podemos tirar do pensamento do Purgatório muito mais consolação do que apreensão. Grande parte daqueles que temem tanto o Purgatório pensa mais em seus próprios interesses do que nos interesses da glória de Deus. Isso vem do fato de que eles pensam somente nos sofrimentos, sem considerar a paz e a felicidade que lá são desfrutadas pelas santas almas.
É verdade que os tormentos são tão grandes, que não têm comparação com os sofrimentos mais agudos desta vida. Mas a satisfação interior que lá se goza é tanta, que nenhuma prosperidade nem contentamento desta terra a podem igualar.
No Purgatório, as almas estão em contínua união com Deus e perfeitamente resignadas com sua vontade. Ou melhor, sua vontade está tão transformada na de Deus, que elas não podem querer senão o que Deus quer. Isso de tal modo que, se o Paraíso lhes fosse aberto, elas se precipitariam no Inferno antes que aparecer diante de Deus com as manchas com que se vêem desfiguradas. Elas se purificam voluntária e amorosamente, porque esse é o bom prazer divino.
Elas lá querem estar no estado que agrade a Deus, e tão longamente quanto Lhe apraza. Já não podem mais pecar, nem experimentar o menor movimento de impaciência, nem cometer a menor imperfeição. Amam a Deus mais que a si mesmas e mais que a qualquer outra coisa. Amam-no com um amor perfeito, puro e desinteressado. São consoladas por anjos e estão certas de sua salvação eterna, cheias de uma esperança que jamais poderá ser desapontada em seus anseios. Sua angústia mais amarga é suavizada por uma certa paz profunda.
Se o Purgatório é uma espécie de Inferno no que diz respeito aos sofrimentos, é um Paraíso no que se refere ao deleite infundido pela caridade nos corações das almas dos que ali estão. Caridade que é mais forte que a morte e mais poderosa que o Inferno; caridade cujas luzes são todas de fogo e chamas. Feliz estado! Mais desejável que assustador, uma vez que suas chamas são chamas de amor e de caridade”.

Por isso rezemos por essas almas, rezar por elas e ajudar a colocar santos no Céu, é uma obra lindíssima e caridosa.

Cura das gerações e as almas do Purgatório


Recentemente houve uma grande propagação de orações que visam curar as debilidades e maldições passadas de geração em geração. De fato, isso existe, e uma vida na graça de Deus é necessário para que, embora membros da nossa linhagem tenham escolhido o caminho da maldição, nós possamos escolher o caminho da benção. 

Mas essa prática tem se esquecido das almas do purgatório. Com as famílias que se findam ou que mudam para religiões que não possuem esse hábito piedoso , além da queda no incentivo a lucrar indulgências pelos fiéis defuntos, nós podemos vislumbrar a triste possibilidade que muitos de nossa linhagem estejam a séculos no purgatório, pessoas que poderiam ser nossas intercessoras diante de Deus e nos ajudar a alcançar, por seus rogos, o aporte de graça que precisamos para a nossa salvação.

Portanto, façamos orações, ofereçamos Santas Missas e lucremos indulgências em prol dessas almas. 


Oração de Santa Gertrudes pelas almas do Purgatório

(Jesus prometeu à Santa Gertrudes que salvaria mil almas do purgatório cada vez, que cada pessoa rezar com fervor esta Oração)


Eterno Pai, Ofereço-Vos o Preciosíssimo Sangue de Vosso Divino Filho Jesus, em união com todas as Missas que hoje são celebradas em todo o mundo; por todas as Santas almas do purgatório, pelos pecadores de todos os lugares, pelos pecadores de toda a Igreja, pelos de minha casa e de meus vizinhos. Amém.


You May Also Like

1 comentários

  1. Que belo, o estudo do purgatório, sou muito devota das almas do purgatório. Paz e bem!

    ResponderExcluir

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.