CRONOGRAMA DE EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS PARA A QUARESMA 2018

by - fevereiro 10, 2018





Iniciamos um tempo favorável de aprendizado, silêncio, oração, recolhimento e penitência.

Nesse tempo que a Santa Igreja nos prepara devemos nos esforçar para realizar orações, jejuns e penitências. E para nos ensinar a viver esse tempo como se deve podemos e devemos pedir a companhia da Santa Virgem Maria. Ela nos ensinará a amar, silenciar e a cumprir os pedidos que Ela tão insistimento nos fez: penitência e oração.

E para que possamos viver esse tempo de uma melhor forma, com o coração aberto e para que possamos recolher bons frutos desse período decidimos montar um Cronograma Quaresmal com os melhores exercícios de aprofundamento, reflexão e conversão que conhecemos, oferecendo a você uma oportunidade de ver esse período com outros olhos e uma outra postura. Sempre podemos fazer mais, sempre podemos nos converter mais. Portanto abaixo você encontrará o Cronograma Quaresmal com uma meditação ou reflexão para cada dia; algumas reflexões contam com momentos de silêncio na própria gravação para uma oração interior espontânea ou ainda somente ficar em silêncio com Jesus, atitude que poucos se dispõem a fazer. 

Logo após o direcionamento para cada dia você encontrará pontos importantes para o entendimento desse período e sugestões de penitências.

Claro que tratam-se de sugestões de profundamento, uma ajuda para viver e meditar melhor esse tempo. Essa ajuda deve ser somada à penitência, a oração e a leitura da Bíblia já orientadas pela Igreja. Os exercícios são retirados dos roteiros de exercícios de São Luís Grignion de Montfort (feito pelo Pe Dayte), Santa Gertrudes de Helfta e São João da Cruz.

Cronograma Quaresmal

Primeira Semana 
( 14 de fev. à 20 de fev.)
Essa semana conta com reflexões retiradas do roteiro da semana de "Desapego do Mundo" baseado nos ensinamentos de São Luís Grignion de Montfort realizadas pelo Padre Dayte.

Dia 1: Espírito do Mundo
Dia 2: Espírito de Penitência
Dia 3: Espírito de Posse
Dia 4: Espírito de Desapego
Dia 5: Espírito de Soberba
Dia 6: Espírito de Humildade
Dia 7: Desejo Ardente

Segunda Semana:
(21 de fev. à 27 de fev.)
Essa semana conta com reflexões retiradas do roteiro da semana de "Desapego do Mundo" baseado nos ensinamentos de São Luís Grignion de Montfort realizadas pelo Padre Dayte.

Dia 8: Prece Contínua
Dia 9: Mortificação
Dia 10: Conhecer-se para renunciar a si mesmo
Dia 11: Somos filhos e escravos resgatados
Dia 12: Somos feridos: Doenças espirituais
Dia 13: Somo pecadores: ingratos, infiéis e mornos
Dia 14: Somos fracos e frágeis


Terceira Semana
(28 de fev. à 06 de março)
Esta semana conta com reflexões retiradas do roteiro de Meditações com São João da Cruz realizadas pelo Cônego Tonnelier .

Dia 15: Agonia do desapego
Dia 16: Nascer do Amor
Dia 17: O Amado
Dia 18: Desejo da alma
Dia 19: Para que fomos feitos?
Dia 20: O que é Amor?
Dia 21: Como encontrar o Amor?

Quarta Semana
(07 de março à 13 de março)
Esta semana conta com reflexões retiradas do roteiro de Meditações com São João da Cruz realizadas pelo Cônego Tonnelier e também com meditações retiradas dos exercícios espirituais de Santa Gertrudes de Helfta.


Dia 22: Resposta do Amor
Dia 23: Fogo de Amor
Dia 24: Coração de Deus
Dia 25: Olhar Perfeito
Dia 26: Caminho das pequenas belezas
Dia 27: Purificar dos sentidos
Dia 28: Purificar dos ouvidos

Quinta Semana
(14 de março à 20 de março)
Esta semana conta com reflexões retiradas dos exercícios espirituais de Santa Gertrudes de Helfta e também com reflexões retiradas do roteiro da semana de "Desapego do Mundo" baseado nos ensinamentos de São Luís Grignion de Montfort, que são retomadas nesse semana para melhor vivência.


Dia 29: Comunhão Espiritual
Dia 30: Renovar
Dia 31: Purificar o olhar
Dia 32: Alma esposa
Dia 33: Conhecer-se para renunciar a si mesmo
Dia 34:Somos filhos e escravos resgatados
Dia 35:Somos feridos: Doenças espirituais

Sexta Semana
(21 de março à 27 de março)
reflexões retiradas do roteiro da semana de "Desapego do Mundo" baseado nos ensinamentos de São Luís Grignion de Montfort, que são retomadas nesse semana para melhor vivência e também reflexões baseadas nos ditos do mesmo santo sobre o conhecimento de Jesus realizadas pelo Padre Dayte.

Dia 36: Somo pecadores: ingratos, infiéis e mornos
Dia 37: Somos fracos e frágeis
Dia 38: Jesus Sabedoria Eterna
Dia 39: Jesus Sabedoria Encarnada
Dia 40: Jesus Sabedoria Dependente e Submissa (Domingo de Ramos)
Dia 41: Jesus Sabedoria Sofredora e Crucificada
Dia 42: Jesus Sabedoria Gloriosa e Triunfante
Dia 43: Jesus Sabedoria Sofredora e Crucificada

Quinta- feira Santa: Jesus Sabedoria Sofredora e Crucificada
Sexta-feira Santa: Jesus Sabedoria Sofredora e Crucificada

Sábado de Aleluia: Jesus Sabedoria Gloriosa e Triunfante
Domingo de Páscoa: Jesus Sabedoria Gloriosa e Triunfante


Durante toda a história do povo de Deus vemos chamamentos, em determinados periodos da história, à conversão e à penitência. Esses momentos sempre estavam acompanhados de um maior conhecimento de si mesmo e uma maior aproximação de Deus. 

Na penitência podemos saborear o conhecimento da própria miséria, digo saborear, pois, reconhecer-se miserável é abrir uma porta para a Misericórdia, que é como um grande mar capaz de encobrir todos os nossos pecados.

Pai Elias, O ministro (Padre do Deserto), disse: "O que pode o pecado onde há penitência? E de que adianta o amor onde há orgulho?"

A penitência nos fortalece no combate contra os pecados, que muitas vezes encontram morada em nossas fraquezas e más tendências. No entanto, Elias já nos alerta sobre a necessidade da mudança interior, da necessidade de realizar a penitência por amor a Deus e se atentar a toda raíz ou faísca de orgulho que possa encontrar morada em nós.
Pai Theodore de Pherme, também Padre do Deserto, disse: "o homem que permanece de pé quando se arrepende, não guardou o mandamento." 

Se precisamos combater o orgulho, temos que nos abrir a uma penitencia que nos leva a humildade prática. No fundo a penitência tem essa função, nos levar a humildade, pois, é o que esta no coração, o coração rasgado e o reconhecimento das próprias limitações e pequenez que faz da penitência uma atitude que nos une a Deus e domina o Eu. 

Pai Theodore dizia, "a privação de alimento mortifica o corpo do monge." Pai Anotherold disse, "as vigílias mortificam ainda mais." 

Existem várias formas de penitência, todas devem ter como objetivo mortificar o corpo. E devemos entender como “corpo”, as inclinações, desejos, vontades, pensamentos, comporamentos, ou seja, tudo que de alguma forma se tornou motivo de escravidão. Esta é a época em que nos preparamos para encontrar nossas algemas, clamar a Deus pela libertação e receber a Páscoa do pedido atendido. 

É tempo de ordenar a vida, olhar para si mesmo, exercitar o auto dominio e por fim entregar o domínio da vida a Deus. É o tempo favorável para entregar, novamente, o trono da nossa vida ao Senhor. Mas antes, é preciso abrir a porta para a ação de Deus pela oração e pela penitência. Ambas, juntas, abrem essa porta.


O quarto mandamento ("Jejuar e abster-se de carne, conforme manda a Santa Mãe Igreja") determina os tempos de ascese e penitência que nos preparam para as festas litúrgicas; contribuem para nos fazer adquirir o domínio sobre nossos instintos e a liberdade de coração.
CIC, 2043


"Com nossos instintos a luta é raramente de igual para igual: ou nossos instintos nos governam ou nós governamos nossos instintos. Como é triste se deixar levar pêlos instintos! Um cristão é um nobre; ele deve, como um grande senhor, mandar em seus vassalos."
São João Maria Vianney


A penitência se baseia em controlar-se, ser senhor de si verdadeiramente. No entanto, não somos tão fortes, logo nos lançamos a atacar (com a penitência) e a nos defender e fortificar na Providência (com a oração).

A penitência interior do cristão pode ter expressões bem variadas. A escritura e os padres insistem principalmente em três formas: o jejum, a oração e a esmola, que exprimem a conversão com relação a si mesmo, a Deus e aos outros. Ao lado da purificação radical operada pelo batismo ou pelo martírio, citam, como meio de obter o perdão dos pecados, os esforços empreendidos para reconciliar-se com o próximo, as lágrimas de penitência, a preocupação com a salvação do próximo, a intercessão dos santos e a prática da caridade, "que cobre uma multidão de pecados" (1Pd 4,8).
CIC 1434


Um irmão perguntou ao Pai Poemen desta maneira: "meus pensamentos me atormentam, fazendo com que eu deixe de lado meus pecados e me preocupe com as faltas de meus irmãos." O ancião contou-lhe a seguinte estória sobre Pai Dioscurus (o monge): "na sua cela ele chorava por si mesmo, enquanto seu discípulo se sentava eu outra cela. Quando este último veio ver o ancião perguntou-lhe, "pai, por que choras?" "Estou chorando pelos meus pecados, respondeu-lhe o velho homem. Ao que o discípulo disse, "você não tem nenhum pecado, Pai." O ancião replicou, "É verdade, meu filho, se eu pudesse ver meus pecados, três ou quatro homens não seriam suficientes para chorar por eles."

Temos a graça desse tempo, para chorar as faltas, alcançar um “coração contrito” que chora as quedas e se conscientiza das áreas onde Deus não vem sendo o Senhor, das áreas onde limitamos o senhorio de Jesus. 

Agora como alcançar o “espirito penitente” necessário para essa Quaresma, sem medos e receios, de uma prática profunda? 

A conversão se realiza na vida cotidiana por meio de gestos de reconciliação, do cuidado dos pobres, do exercício e da defesa da Justiça e do direito, pela confissão das faltas aos irmãos, pela correção fraterna, pela revisão de vida, pelo exame de consciência pela direção espiritual, pela aceitação dos sofrimentos, pela firmeza na perseguição por causa da justiça. Tomar sua cruz, cada dia, seguir a Jesus é o caminho mais seguro da penitencia.
CIC, 1435

A leitura da Sagrada Escritura, a oração da Liturgia das Horas e do Pai-nosso, todo ato sincero de culto ou de piedade reaviva em nós o espírito de conversão e de penitência e contribui para o perdão dos pecados.
CIC, 1437

A penitência cotidiana, diz o Catecismo 1436, encontram sua fonte e seu alimento na Eucaristia . 

O próprio Jesus é a nossa força, nesse tempo, nos disponibilizamos, nos abrimos para nos esvaziarmos de nós mesmo e recebermos Jesus, próximo e aqui na Eucaristia, dando a Ele o trono da nossa vida. Que alcancemos a graça de mudar de vida, alcancemos "animi cruciatus (aflição do espírito)", "compunctio cordis (arrependimento do coração)", uma conversão de coração. Imagine todos purificados pelo Amor de Deus alcançados pela penitência humilde, como seria o mundo?

“Em tempos de tristeza e de inquietação, não abandones nem as boas obras de oração, nem a penitência a que estás habituada. Antes, intensifica-as. E verás com que prontidão o Senhor te sustentará” Santa Teresa de Jesus

Sugestões  

1) Penitências gastronômicas:

- Trocar a carne por peixe, ovos ou queijo (ou mesmo comer puro)
- Comer menos arroz, feijão, pão, macarrão, para sair da mesa com um pouco de apetite
- Eliminar todos doces, refrigerantes, chocolate e demais guloseimas
- Nas refeições, acrescentar algo que seja desagradável, como diminuir a quantidade de sal ou colocar um condimento que quebre um pouco o sabor
- Comer algum legume ou verdura que não se goste muito
- Diminuir ou mesmo tirar as refeições intermediárias (como o lanche da tarde).
- Tomar café sem açúcar, ou água numa temperatura menos agradável
- Reservar algum dia para o jejum total ou parcial

2) Penitências corporais:
- Dormir sem travesseiro
- Sentar-se apenas em cadeiras duras
- Rezar alguma oração mais prolongada de joelhos
- Não usar elevadores ou escadas rolantes
- Trabalhar sem se encostar na cadeira
- Cuidar da postura corporal
- Descer um ponto antes do ônibus e fazer uma parte do caminho à pé
- Deixar de usar o carro e pegar um transporte coletivo

3) Penitências Morais:

- Não reclamar das contrariedades do dia, mas agradecer e louvar a Deus
- Sorrir sempre, mesmo quando não existe motivo
- Moderar a frequência às redes sociais, celular e computador (reduzir a poucas vezes ao dia)
- Desligar as notificações do celular
- Fazer os serviços mais incômodos na casa e no trabalho, ajudando os outros
- Acordar mais cedo para fazer oração (e persistir nesse hábito)
- Não ouvir música no carro
- Não assistir TV, mas dedicar este tempo à leitura (essa pode-se adotar pra sempre)
- Não usar jogos eletrônicos, caso seja viciado
- Fazer algum trabalho voluntário
- Rezar mais pelos outros, do que por si mesmo
- Reservar dinheiro para dar esmolas, mas sobretudo dar atenção aos mendigos
- Falar bem das pessoas que se gostaria de criticar
- Ouvir as pessoas incômodas sem as interromper
- Dormir no horário, mesmo sem vontade.
- engajar-se para praticar uma virtude por quarenta dias como a modéstia.

Paz e Bem!
Ana



You May Also Like

3 comentários

  1. Salve Maria! Por acaso descobri esta postagem (e seu blog) ontem. Estou muito feliz com isto, ouvi os cinco primeiras meditações ontem e hoje e, a partir de amanhã, começo a ouvir uma por dia regularmente. Agradeço por este seu apostolado e rezarei para que frutifique. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite! O link do dia 06 ( Espírito de Humildade) está indo direto para o dia 07 (Desejo ardente). Peço que verifique por favor! Obrigada!

    ResponderExcluir

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.