CRONOGRAMA DA TOTAL CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA PARA 25 DE MARÇO

by - dezembro 27, 2017




Salve Maria Puríssima!

Visando facilitar a formação e preparo para a Total Consagração a Santíssima Virgem, para você que quer se consagrar ou renovar sua consagração no dia 25 de Março de 2018, dia da Encarnação do Verbo, realizamos um passo a passo para a Total Consagração!

Se você não sabe o que é a Total Consagração a Santíssima Virgem clique aqui.
Para saber quem pode e quem não pode se consagrar clique aqui.


Atenção: QUEM NÃO PODE SE CONSAGRAR: amasiados, pessoas em namoros imorais, homossexuais que não rejeitaram suas más inclinações,  pessoas com vida sexual desregrada, pessoas que não estão em estado de graça (ou seja estão vivendo vidas que não permitem a comunhão), aqueles que defendem o aborto, o comunismo, as mulheres que fazem uso de anticoncepcionais ou métodos contraceptivos, que frequentam a maçonaria, espiritismo, candomblé ou qualquer outra seita. Ou seja, qualquer pessoa que esteja em pecado mortal e não tem a intenção de deixar essa situação, aqueles que querem se dedicar a fazer a vontade já expressa, devem se determinar a sair dessa situação de vida, buscar um sacerdote, pois Deus não recusa o perdão e acolhimento a quem deseja amá-lo. "Quem me ama segue os meus mandamentos" (Jo 14, 21)

O que é pecado mortal? O pecado mortal é cometido quando, ao mesmo tempo, há matéria grave, plena consciência e deliberado consentimento. Este pecado destrói a caridade, priva-nos da graça santificante e conduz-nos à morte eterna do inferno, se dele não nos arrependermos.


1- Cronograma de Estudo do Tratado da Verdadeira Devoção


a) O cronograma é embasado em duas horas semanais de dedicação, 

b) Para realizá-lo é preciso ter em mãos o Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem (aqui), é obrigatório!

c) Para cada capítulo você encontrará uma áudio-aula e um texto de apoio, que não devem ser negligenciados, visto que estudar o Tratado é de fundamental importância para o entendimento do que é a Consagração,

d) Além dos textos de apoio e áudio-aulas também terá acesso a uma Apostila sobre a A Grande Batalha e sobre a Hierarquia Celeste no contexto da Total Consagração, ambos inclusos no cronograma de estudos. Completamente necessário para quem deseja adentrar ao exercíto da Imaculada. 


2- Cronograma de Exercícios Espirituais Preparatórios


a) Para se consagrar é preciso fazer 30 dias de Exercícios Espirituais, para isso você deverá usar as orações orientadas por São Luís de Montfort no fim do Tratado.

b) Para melhor vivência desse período, você deverá escutar os áudios de pontos de reflexão para cada dia, tornando assim esse tempo mais fecundo e profundo.

Então, segue o seu cronograma e que você tenha uma determinada determinação de não retroceder:


Para melhor aproveitamento leia o capítulo do dia e depois as áudio-aulas ou texto (você pode optar por um ou outro meio de aprofundamento, como for melhor). Você pode realizar esse aprofundamento durante a semana, mas aconselho não deixar muito tempo entre a leitura do capítulo e o aprofundamento, pois nossa memória é sempre muito fraca e nossa carne também, de modo que você pode afrouxar a formação.

A Festa mais importante para um consagrado: 
Encarnação do Verbo

A Carta aos Hebreus fala desse mistério: “Por isso, ao entrar no mundo, Ele afirmou: Não quiseste sacrifício e oferenda. Tu, porém, formaste-me um corpo. Holocaustos e sacrifícios pelo pecado não foram de teu agrado. Por isso eu digo: Eis-me aqui… para fazer a tua vontade” (Hb 10,5-7; Sl 40,7-9).

A Igreja reza na Liturgia: “No momento em que Vosso Filho assume nossa fraqueza, a natureza humana recebe uma incomparável dignidade: ao tornar-se ele um de nós, nós nos tornamos eternos.” (Prefácio da Or. Eucarística do Natal III). “Quando Cristo se manifestou em nossa carne mortal, vós nos recriastes na luz eterna de sua divindade” (Pref. Or. Euc. da Epifania).

São Gregório de Nissa (+394):

”Doente, a nossa natureza precisava ser curada; decaída, ser reerguida; morta, ser ressuscitada. Havíamos perdido a posse do bem, era preciso no-la restituir. Enclausurados nas trevas, era preciso trazer-nos à luz; cativos, esperávamos um salvador; prisioneiros, um socorro; escravos, um libertador. Essas razões eram sem importância? Não eram tais que comoveriam a Deus ao ponto de fazê-lo descer até à nossa natureza humana para visitá-la, uma vez que a humanidade se encontrava em um estado tão miserável e tão infeliz?” (Or. Catech. 15).

Santo Ireneu (140-202):

”Pois esta é a razão pela qual o Verbo se fez homem, e o Filho de Deus, filho do homem: é para que o homem, entrando em comunhão com o Verbo e recebendo assim a filiação divina, se torne filho de Deus”. (Adv. Haer. 3,19,1) ”Quando Ele se encarnou e se fez homem, recapitulou em si mesmo a longa história dos homens e, em resumo, nos proporcionou a salvação, de sorte que aquilo que havíamos perdido em Adão, isto é, sermos à imagem e à semelhança de Deus, o recuperemos em Cristo Jesus (…). É aliás, por isso que Cristo passou por todas as idades da vida, restituindo com isto a todos os homens a comunhão com Deus” (Adv. Haer. 3,18,1.7 – 2,22,4)

Nossa Senhora a Santa Brígida sobre o dia da Encarnação do Verbo:

“Sou a Rainha do Céu, a Mãe de Deus. Eu te disse que devias levar um broche sobre teu peito. Agora te mostrarei com mais detalhes como, desde o principio, quando eu primeiro ouvi e entendi que Deus existia, sempre e com temor estive zelosa sobre minha salvação na observância de seus mandamentos. Quando aprendi mais plenamente que o mesmo Deus era meu Criador e o Juiz de todas minhas ações, cheguei a amá-Lo profundamente e estive constantemente alerta e atenta para não ofendê-Lo por palavra ou por obra. Quando soube que Ele havia dado sua Lei e mandamentos a seu povo e fez milagres através deles, fiz a firme resolução em minha alma de não amar nada mais a não ser Ele, e as coisas mundanas se tornaram muito amargas para mim. Então, sabendo que o mesmo Deus redimiria o mundo e nasceria de uma Virgem, eu estava tão movida de amor por Ele que não pensava em nada mais a não ser em Deus, nem queria nada fora Dele. 

Separei-me, no possível, da conversação e presença de parentes e amigos, e dei aos necessitados tudo o que havia chegado a ter, ficando somente com um moderado vestuário e alimentação. Nada me agradava a não ser Deus. Sempre esperei em meu coração viver até o momento de seu nascimento, e talvez, aspirar a ser uma indigna servidora da Mãe de Deus. Também fiz em meu coração o voto de preservar minha virgindade, se isso fosse aceitável a Ele, e de não possuir nada no mundo. Mas se Deus quisesse outra coisa, meu desejo era que se cumprisse em mim seu desejo e não o meu, porque acreditei que Ele era capaz de tudo e que Ele só queria o melhor para mim. Por Ele, submeti-lhe toda a minha vontade. 

Quando chegou o tempo estabelecido para a apresentação das virgens no templo do Senhor, estive presente com elas graças à religiosa obediência de meus pais. Pensei comigo, que nada era impossível para Deus e que, como Ele sabia que eu não desejava nem queria mais que a Ele, Ele poderia preservar minha virgindade, se isto lhe agradasse, e se não, que se fizesse sua vontade. Depois de ter escutado todos os mandamentos no templo, voltei a casa ainda ardendo mais que nunca por Deus, sendo inflamada com novos fogos e desejos de amor a cada dia. Por isso, me separei ainda mais de tudo e estive só noite e dia, com grande temor de que minha boca falasse e meus ouvidos ouvissem algo contra Deus, ou de que meus olhos olhassem algo em que me deleitasse; em meu silencio senti também temor e ansiedade por estar calando sobre algo que deveria falar. 

Com essas perturbações em meu coração, e a sós comigo mesma, encomendei todas as minhas esperanças a Deus. Naquele momento veio ao meu pensamento considerar o grande poder de Deus; como os anjos e todas as criaturas o servem; e como sua glória é indescritível e eterna. 

Enquanto me perguntava tudo isso, tive três visões maravilhosas: Vi uma estrela, mas não como as que brilham no Céu. Vi uma luz, mas não como a que ilumina o mundo. Percebi um aroma, mas não de ervas nem de nada disso, mas indescritivelmente suave, que me plenificou tanto que senti como se saltasse de gozo. Nesse momento, ouvi uma voz, mas não de fala humana. Tive muito medo quando a ouvi e me perguntei se seria uma ilusão. Então, apareceu diante de mim um anjo de Deus de uma belíssima forma humana, mas não revestida de carne, e me disse: “Ave, cheia de graça...”

Cronograma de Formação
(clique em cima de "aula" e "texto" para ter acesso ao material)

O cronograma deve ser seguido para um formação decente e clara. 

13 de janeiro - A Grande Batalha (aula e texto) e Hierarquia Celeste e a Total Consagração (texto)
20 de janeiro - Cap 1 (aula e texto)
27 de janeiro - Cap 2 (aula e texto)
03 de fevereiro - Cap 3 (aula e texto)
04 de fevereiro- Cap 4 (aula e texto)
10 de ferereiro - Cap 5 (aula e texto
11 de fevereiro -  Cap 6 (aula e texto)
17 de fevereiro - Cap 7 (aula e texto)
18 de fevereiro- Cap 8 (aula e texto)


Exercícios Espirituais Preparatórios
23 de fevereiro à 25 de março


12 Dias Preliminares
(clique em cima do tema de cada dia para ter acesso ao material)


Primeira Semana


Segunda Semana


Terceira Semana



25 de Março
Encarnação do Verbo
Consagração

Dúvidas mais frequentes



Preciso receber um sinal sobre qual título Nossa Senhora deseja que me consagre?
Nossa Senhora é a mesma, seja qual título esteja sendo celebrado naquela data mariana, esta consagração é uma entrega Total a Virgem Maria, escolhemos uma data mariana para melhor honrá-la entregando tudo a Ela naquele dia que a Igreja lhe dedica honra.
Portanto, não é preciso aguardar um sinal, tendo a Igreja manifestado os dias de festividade marianas e a mesma ensinando que todas honram a Virgem Mãe de Deus. 


Preciso de um padre no dia da consagração?
Não, esta consagração é uma consagração pessoal, bastando a recitação da fórmula da consagração (que esta no fim do Tratado) diante de uma imagem da Santa Virgem após ter confessado e comungado, ou seja, estando em estado de graça.
No entanto, é muito bom para a propagação da consagração que se faça a mesma recitação após a comunhão, como ação de graças, durante o rito da Santa Missa, com a presença do padre, se ele assim permitir.


Como devo me vestir no dia da consagração?
Com modéstia, não somente no dia da consagração mas em todos os dias, mesmo não sendo consagrado, pois é uma virtude cristã. Portanto, as moças, meninas e mulheres devem se atentar a se parecer ao máximo com a Santa Virgem, preferindo o uso de saias e véu (o último não é obrigatório), sem decotes, transparências, roupas justas. Os homens, meninos e rapazes de forma honrada e modesta. Basicamente, devem se vestir com simplicidade, no entanto, com modéstia e pudor que um filho e filha de Deus devem se portar. 


A Espiritualidade do consagrado é diferente?
Resposta aqui.


Não posso mais rezar pelas pessoas?
Resposta aqui.


Não posso mais rezar diretamente a Jesus?
Resposta aqui.


O que eu entrego afinal para a Santa Virgem?
Resposta aqui.


Caso tenha outras dúvidas pode encontrar respostas aqui.

Se não encontrar respostas poderá me enviar sua pergunta nos comentários, por e-mail ou em nossa página no facebook aqui.


Não deixe de se consagrar!


Se quiser saber sobre a minha experiência com a Consagração clique aqui e aqui.


Paz e Bem!

You May Also Like

1 comentários

FOLLOW ME @INSTAGRAM