CASTIDADE E A VOCAÇÃO DA MULHER

by - julho 11, 2016





Nos tempos atuais temos guias médicos, ginecológicos que incentivam a masturbação por mulheres, com uma lista de benefícios, um tanto reduzida. Basicamente seria útil para combater estresse, melhorar a auto estima e impedir incontinência e infecção. E por isso, resolvi escrever esse artigo. 

Mas nós devemos entender quais os malefícios que, inversamente aos benefícios que são instantâneos e nada duráveis, são duráveis e a longo prazo causam baixa auto estima, dependência e alterações a níveis cerebrais que levam ao vicio .

Vem comigo.

A masturbação é simular uma relação sexual que não esta acontecendo. A principio, como querem fazer acreditar alguns profissionais, pode até provocar relaxamento e auto estima, o que não é surpreendente. Mas e a longo prazo?

O fato esta na relação sexual que não existe. A relação sexual para a mulher é como uma declaração de amor, mesmo para as que possuem uma vida sexual desregrada, pois lá no fundo se sente queridas e amadas. A masturbação é uma ilusão e no fundo essa verdade acaba mostrando-se gerando tensão e baixa auto estima.

Além disso temos o caráter da dependência, do vicio. De uma forma geral o organismo trabalha para manter o equilíbrio, quando esta missão não é bem sucedida surgem as doenças. 

A doença é um esforço do organismo para tentar se recuperar das consequências da violação das leis da saúde. Leia de novo esta frase anterior. Lendo de trás para a frente, ficaria assim: A violação das leis da saúde produzem consequências que se apresentam na forma de uma doença.
Quando uma pessoa se envolve em pornografia e masturbação, ela estimula o cérebro a produzir um bombardeio de dopamina, que é um neurotransmissor potente que tem que ver com o prazer, ânimo. Em situações normais de alegria, a dopamina (também a serotonina, a endorfina, etc.) é produzida e ativa os circuitos cerebrais. Mas quando ela é exageradamente produzida, quando há um estímulo anormal para sua liberação, ela passa a prejudicar o bom funcionamento cerebral. Daí o cérebro, “percebendo” isto, tenta controlar a situação, tenta se defender da agressão através do bloqueio dos receptores das células do sistema nervoso central que estão nos neurônios seguintes que compôem os circuitos cerebrais. O neurônio fecha a recepção do neurotransmissor liberado exageradamente pelo estímulo pornográfico, da masturbação, para evitar estimulação exagerada.
 A descarga de neurotransmissores no cérebro no caso da prática da masturbação e da pornografia, é correspondente à que ocorre no uso de drogas como a cocaína.
Diante, então, da descarga exagerada destas substâncias, o cérebro pode se esgotar, os circuitos cerebrais podem apresentar defeitos, e surgem sintomas na vida da pessoa, como irritabilidade, ansiedade, dores/espamos musculares, insônia, depressão. Por quê? Porque ao fechar os receptores do próximo neurônio, na cadeia eletroquímica cerebral, o cérebro faz um esforço para tentar se recuperar das consequências da violação das leis da saúde. Grosseiramente comparando, é como colocar um redutor num cano de água que fecha parcialmente a passagem do líquido para evitar seu desperdício. No caso do fechamento do receptor cerebral, isto ocorre para evitar estímulo exagerado, anormal, que pode esgotar o cérebro.
Você pode experimentar prazer ao encontrar uma pessoa querida, observar uma cena exuberante da Natureza, ao ter um momento de enlevo espiritual ao orar, ao ajudar uma pessoa de forma voluntária, etc. Nestes casos ocorre uma descarga normal de neurotransmissores que produzem prazer. Mas se você exagera na produção desta descarga, com pornografia, masturbação, drogas como cocaína, etc., o cérebro fica “treinado” para só funcionar “bem” com estes atos e substâncias. Isto é o vício. Mas felizmente existe a neuroplasticidade, que é a capacidade do cérebro lesado, viciado, desenvolver novamente funções normais. Para isto você precisa admitir que perdeu o controle sobre impulsos para a exposição à pornografia e prática da masturbação, precisa escolher evitar estas coisas que prejudicam sua saúde e adotar em sua vida princípios saudáveis.
Doutor César Vasconcelos de Souza, Médico Psiquiatra
Neuroplasticidade, também conhecida como plasticidade neuronal, refere-se à capacidade do sistema nervoso de mudar, adaptar-se e moldar-se a nível estrutural e funcional ao longo do desenvolvimento neuronal e quando sujeito a novas experiências. Quando você para de fumar, vence um medo acontece neuroplasticidade. 

Vale lembrar que a dopamina é usada também para armazenar no cérebro informações sobre parentes e pessoas que você ama. Logo ficar resistente a dopamina te impede de amar, literalmente. 

Para as mulheres isso tem um peso enorme, o sacerdócio da mulher é o do amor, do coração. Não conseguir mais amar e se doar, por estar presa a um vicio, impede essa missão, que é o chamado de toda mulher.

Também devemos lembrar que a masturbação é fundamentada no egoísmo, pois pretende conseguir um prazer que só deve ser vivido sadiamente entre duas pessoas que se doam a si mesmas com o amor abençoado por Deus, que por sua vez entregou uma a outra. O egoísmo é o contrário do amor.

Mas a vivência dessa atitude por mulheres esta situada na sede de amor e no desejo de se sentir bem consigo mesma. Esta situada na carência. E para minimizar essa carência usa-se o estimulo sexual, esse mesmo alicerce é o que mantem a pornografia e também a vida sexual desregrada.

A carência tem sua raiz na descrença que se é amada. Espiritualmente isso tem sua cura no amor de Deus. Digo isso, pois é justamente essa crença de que não se é amada, que alimenta o egoísmo e por sua vez impede de amar. É essa descrença no amor que vem de Deus que a faz violar o próprio corpo. 

Uma característica das mulheres que estão a passar por isso é que acreditam que são más. Então hoje quero te dizer o que Deus disse quando criou cada um de nós: Ele viu que é muito bom. Todas as criaturas criadas são boas, mas nós homens e mulheres somos muito bons. 

Não se deixe enganar e não deixe que tirem tua essência ou que te façam tirar tua essência e a capacidade de amar de dentro de você, com promessas que fazendo exercício físico e pilates é possível alcançar, sem nenhuma lesão cerebral e vicio. Para a liberdade, que é a escolha do bem e da felicidade, é para a liberdade que fomos libertos. 

Mais o que pode ser feito?


Primeiro: Confissão e Comunhão, quantas vezes forem as quedas. Ir lá é confessar. Como diz São Felipe Nery "esta meio vencida". Comunhão diária, como quem toma remédio e assim é.

Segundo: Se coloque debaixo dos olhos do Pai, essa oração que é somente se deixar ver por Deus é curativa e restaura nossa dignidade.

Terceiro: Corte todos os estímulos, videos, livros e filmes com qualquer nível do erótico devem sair, de vez aliás, da suas vistas. 

Quarto: Coloque coisas boas diante dos teus olhos. Leia e veja coisas puras e edificantes.

Quinto: Cuidado com as conversas e as companhias. Não precisa de explicação. 

Sexto: Clame o Sangue de Cristo e Adoração. Como se trata de uma questão também espiritual, um combate contra a Luxuria, clamar o sangue de Cristo atualiza em nós a Paixão do Senhor vivenciada na Santa Missa e a Adoração purifica os olhos. 

Sétimo: Assuma as dificuldades da vida. A angústia, a sede de amor, é desejo do Paraíso e isso não é possível sem a cruz. A masturbação vira uma fuga para um prazer limitado. Então, assumir as dificuldades da vida ajuda a tornar atual a verdade da liberdade que recebemos. Assumir a solidão, a carência e o sofrimento, falando para si mesmo e para aquele que te tenta que você sabe que o céu não é aqui.

Você sente que isso é uma batalha? E é. 
Mais Quem como Deus?
Ninguém como Deus.

Paz e bem
Ana Paula Barros









You May Also Like

4 comentários

  1. Bendito seja o Senhor pela sua missão, esse texto me levou a grandes descobertas sobre mim mesma. Desde a infância tive contato com a pornografia e masturbação que gerou este vício em mim. Hoje com 20 anos não pratico mais o ato, porém as vezes ocorre quando estou dormindo. Ainda há vestígios em mim muito fortes deste vício, como por exemplo a ansiedade que você citou e a incapacidade de amar. Mesmo estando a poucos meses de me casar sinto muita dificuldade em demonstrar afeto pelo meu noivo, pois tenho muito medo de cair novamente. Obrigada por suas palavras e por suas dicas, foram um conforto para mim. Farei o propósito de segui-las para lutar sempre em minhas batalhas que são constantes.

    Paz e Bem.

    ResponderExcluir
  2. Não consigo parar de vez... percebo que estou começando a ficar com vergonha de confessar...
    Sou fraca... :'(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz e Bem! Por isso deve confessar ainda mais e melhor, além de mortificar-se com frequência, assim todos todos os vícios da carne, deve ser combatido com mortificação da carne.

      Excluir

FOLLOW ME @INSTAGRAM