5 DICAS PARA ENFRENTAR O VAZIO INTERIOR

by - agosto 18, 2017


vazio interior


Introdução 


Este artigo é uma tradução do site Catholic link

Gostaria de fazer uma pequena ressalva, acredito que muitas vezes chamamos de "aridez espiritual" uma situação se enquadra no vício da tibieza, que trata-se de moleza e fraqueza espiritual, a alma se torna laxa. Portanto, existem momentos de aridez e momentos de tibieza espiritual, sendo esta última mais frequente e que se relaciona com o empenho em desempenhar uma violência à nossa vontade e vencer a morosidade. 

O que possui * são observações minhas, assim como os grifos.  

Vejamos abaixo alguns pontos sobre esse tema:

1- Não entre em pânico


As pessoas reagem de forma diferente a um tempo de aridez espiritual. Alguns caem em apatia e não fazem nada. Outros exageram e passam a somar mais oração além daquelas que já estão lutando para cumprir. Mas a aridez pode vir de um lugar profundo de dor ou do simples fato de que estamos amadurecendo em nossa fé. O principal é: não entrar em pânico. Tente não correr para um dos extremos. Não desista completamente. Faça um balanço da situação e proceda com cuidado. Não se desespere!

2. Volte ao básico


A oração é o que sofre mais ataques em períodos de aridez. Talvez sua rotina de oração esteja ficando pela metade, talvez você esteja tentando muito ou simplesmente se sente oprimido pela quantidade de coisas que você acha que deveria estar fazendo. Volte ao básico e apenas faça o que puder agora e faça o melhor que puder - mais sobre aqui*- (mesmo que você acredite que isso não é muito bom! Esse não é o ponto!) Vá aos Evangelhos, leia as palavras de Cristo, reze uma simples dezena do Rosário em períodos do dia ou apenas se comprometa com a oração da manhã e à noite. É sobre a qualidade e não quantidade que estamos falando (sobre isso aqui)*. E estamos falando de fidelidade, marque um encontro com Jesus e esteja lá, aconteça o que acontecer dentro ou fora de você. 

Talvez você não tenha as palavras para rezar. Ajoelhe-se calmamente em silêncio. Reze o Pai Nosso muito lentamente. E use cada parte do Pai Nosso para conversar com Deus. Deus é infinitamente paciente e estará trabalhando em você de maneiras que você não conhece. Não tenha medo de se tornar como uma criança novamente. (Mt 18: 3)

*Santa Terezinha fazia muito isso ao rezar o Pai Nosso.


3. Procure ajuda


É possível que você esteja experimentando um período de aridez por causa de algum sofrimento, dor ou crise. Talvez você saiba exatamente o que é, ou talvez você esteja apenas consciente de que algo não está certo. De qualquer forma, como indo a um médico é possível ter um diagnóstico, pedir direção espiritual à um bom padre ou religioso que você confia, pode ser muito útil. Ele pode ser capaz de colocar o dedo sobre o que está incomodando, tranquilizá-lo ou ajudá-lo a mover-se para a cura. Falar de  um problema em voz alta é muito poderoso, porque os problemas apodrecem em silêncio (mais sobre isso aqui e aqui*). A potência do problema diminui quando partilhamos. A parte mais difícil aqui é sair da zona de conforto, justamente quando você está se sentindo espiritualmente vulnerável. Pode haver milhares de vozes em sua cabeça dizendo-lhe que o seu problema é muito pequeno ou muito grande ou que você não merece ajuda. Não ouça-os! Tenha coragem e fale (*para quem pode te ajudar, não saia por aí falando dos seus problemas, isso pode se tornar uma ladainha da reclamação* ).

4. Não Fuja


Possivelmente a parte mais difícil do período de aridez é: ficar nele. Quando algo é desconfortável, queremos correr ou ficar longe dele. Quando o tempo de oração se arrasta dia após dia, parece mais lógico "faltar", não fazer, já que é tão sofrido. Mas ignorar o desconforto só o torna mais forte. Só podemos ficar com o desconforto que podemos identificar e assim passamos pela tormenta até que em algum momento saímos do outro lado. O sofrimento é destinado a ser uma ponte - tem um fim e não é o destino.

5. Saiba que Deus está usando deste tempo


Deus está usando este tempo, tão eficazmente como Ele usa os tempos "bons". É um momento de apatia e luta menos valioso que um momento em que você está se sentindo transbordar de alegria e dons espirituais? Este é um momento de crescimento, não de falta. Então, muitas vezes, é apenas em retrospectiva, que podemos ver o quanto nós aprendemos a partir de uma situação dolorosa. 

Henri Nouwen faz uma analogia excelente e aplicável em seu livro "O curador ferido": "Mas quanto mais eu penso sobre a solidão, mais eu acho que a ferida da solidão é como o Grand Canyon. Uma incisão profunda na superfície da nossa existência que se tornou uma fonte inesgotável de beleza e auto-compreensão"

O mesmo pode ser dito sobre um período de aridez espiritual. Por mais doloroso que possa ser, ela tem o potencial de abrir tantas coisas em nós e nos ensinar muito. Afinal, belos oásis são encontrados no deserto. Tudo o que nos é pedido é: dar o nosso melhor e deixar o resto para Deus. 

Veja também Êxodo 14:14: "O Senhor combaterá por vós; quanto a vós, nada tereis a fazer."



Material em acréscimo:


Para completar esta tradução, gostaria de indicar alguns materiais que podem te ajudar a vivenciar esse tempo.

25 Conselhos de Jesus - aqui : em um retiro de três dias feito por Santa Faustina, nele Jesus deu a ela 25 conselhos. 


12 Benefícios da Gratidão e Prática Diária- aqui :sobre a oração mais eficaz e menos feita por nós. 


6 pensamentos sobre como ter constância na oração - aqui: sobre espiritualidade diária.


Qualidade da oração - aqui: sobre a oração do coração e a conversa com Deus.


Acídia: Desânimo, Preguiça e Tédio- aqui: estudo sobre o comportamento que pode levar ao que os Padres do Deserto chamam "morte da alma". 


Me deixe saber se lhe foi útil,
Paz e bem,
Abraço, 
Ana 



You May Also Like

5 comentários

  1. Estou conhecendo o Apostolado. Otimos textos.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, paz e bem. Que bom que esta por aqui e nos encontrou :) louvado seja Deus.

      Excluir
  2. Abençoada pagina que nos ajuda esclarece tantas coisas å Luz da Palavra do Senhor. Obrigada.

    ResponderExcluir
  3. Ima bênção todo conteúdo dessa santa página, me ajuda muito. E sempre à Luz da Palavra. Obrigada.

    ResponderExcluir

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.