Espiritualidade Diária: Constância

by - fevereiro 25, 2016

Olá,

hoje quero te falar sobre constância. Na minha vida essa foi a chave e deve ser para você também ou, no minimo, algo muito importante.

Principalmente, e relação a espiritualidade cotidiana. Tenho notado que muitas pessoas fazem retiros e encontros, sentem, rezam e choram...mas no dia a dia acabam não mantendo o fogo aceso.

Isso sempre me preocupou muito, pois, existe uma necessidade de manter, o que foi descoberto nesses momentos de ápice, durante a monotonia do dia a dia. 



Isso se consegue com oração e comunhão. É a base da vida espiritual, ter constância em "tomar o alimento" é fundamental para a saúde espiritual.

E para isso é preciso constância, sempre falo a mesma coisa, mas enfim prefiro ser a voz que grita no deserto (rs). 

É preciso se prontificar a fazer as atividades diárias de oração e comunhão. Primeiro cumprir o preceito, depois fazer algo além do preceito e buscar sempre o "algo a mais que te é possível".

No entanto, cabe aqui, dizer sobre algumas particularidades.

Primeiro, no livro Imitação de Cristo, lemos que existe momento para cada oração, oração para momentos de dor, de alegria, de tristeza, de gratidão...enfim, cada momento tem uma oração, que vem do coração, compatível com aquele momento. Logo vemos que devemos estar em oração a todo tempo, como nos orienta São Paulo, mas que nem sempre a mesma oração cabe em todos os momentos.

Digo isso, pois, é comum o fracasso e a renúncia aos momentos de oração, pois se escolhe algo que a alma, por conta do momento, não consegui realizar. No entanto, é necessário orar sempre.

A saída para isso são os Salmos, em momentos dificeis a oração com um único versículo de um salmo é nutritivo e efetivo espiritualmente. Jesus cantou os Salmos antes da paixão, era um momento difícil, no entanto, sempre em oração Ele estava. 

Por exemplo, se você esta doente, normalmente se alimenta - pois, é necessário- mas de coisas leves, sopas e caldos. Você não perdeu os dentes, o estomago, no entanto, não consegui digerir e se nutrir de coisas mais pesadas. Isso é somente um exemplo para a mudança no tipo de oração durante as várias fases da vida. Afinal uma sopa tem nutrientes, assim como arroz e feijão, entendeu? O mesmo vale para as orações e os momentos da vida.

Assim temos aqui a primeira questão, querer "ganhar" pela quantidade do que pela qualidade. E também, uma tendência a querer fazer o que se fazia antes. Antes eu rezava tantos terços, antes eu fazia a liturgia das horas, antes eu ... enfim, se esquece que o antes foi antes e portanto, não é agora.

É preciso focar no melhor que se pode fazer agora. E fazendo sempre melhor, melhor e melhor.

O segundo ponto vai no sentido oposto. Trata-se de nunca se colocar em oração. Eu particularmente acho difícil alguém nunca orar, penso assim, pois, um anseio do coração, um agradecimento a Deus, espontâneo, é oração. Assim me refiro aqui ao momento separado para tal, ok? 

Bom em ambos os casos temos presente a palavra constância. No último temos a falta na prontidão no outro, pode existir, uma falta na frequência, ou seja, muito num dia e nada no outro.

Melhor o pouco todo dia, entende? E isso não teoricamente mas praticamente. 

Mas por que a constância é tão importante? Porque se reflete em tudo. Se você se propõe a fazer uma prática todos os dias, isso gera disciplina, que praticada gera ordem, que se mantida faz a vida ficar mais leve. Aqui, me refiro simplesmente aos efeitos "palpáveis", não conto os benefícios espirituais de paz interior, consciência das belezas da vida e ainda uma convivência com Jesus, seu anjo da guarda...

Portanto, volto a dizer, a constância pode ser a sua chave. 

Escolha uma devoção e a missa ao domingo, uma devoção e missa todos os dias, uma devoção e missa toda sexta e domingos... enfim, se prontifique e faça sempre, faça chuva ou faça sol em sua vida.

Mas e se o momentos ruins, PÁ!?

Como já disse os Salmos e Missa. Sim, a Eucaristia foi o que Jesus nos deixou em meio a "sensação de morte" e os Salmos. É justamente o alimento que fortifica no caminho da angústia. 

Padre Duarte Lara diz que a missa é a melhor e maior oração, ele não esta só, nem fala pela própria cabeça, toda a Igreja Celeste diz Amém, assim, em meio as escolhas das práticas, a Eucaristia, nunca deve ser deixada de lado. É Jesus, não existe nada maior, melhor e mais poderoso na terra.

No entanto, mantenha a constância e acima de tudo a devoção e o amor a Eucaristia e a devoção escolhida.

Você verá, são verdadeiros pequenos sucessos da decisão e uma porta frequentemente aberta para a graça que não deixa de agir. Mais repito ("por que relembrar é viver"), deve haver constância, uma reta intenção.

Paz e bem!






You May Also Like

2 comentários

  1. Ana! Vc é 10! Não digo isso para tirar sua recompensa celestes! Mas pra dizer, muito Obrigada!

    ResponderExcluir

FOLLOW ME @INSTAGRAM