Aprume-se!| Capítulo 1: Prumo

by - dezembro 14, 2015


Hoje quero compartilhar com você o capítulo um do livreto Aprume-se. Um livreto que veio no mesmo fluxo de inspiração que o Livreto No Principio, mas que terminou de ser feito nove meses depois.



Capítulo 1
Prumo

Sua saúde geral, em todas as áreas da vida, depende das suas atitudes.

Mas ao inverso do que muitos pensam, não é preciso alcançar a calma plena, a iluminação ou um estado acima do humano para alcançá-la, não é preciso ser completamente calmo, nunca ter um acesso de medo ou raiva, não é preciso ser como os parâmetros sociais dizem ser o certo ser, não é preciso meditar longamente.

Esses conceitos, estão tão enraizados em cada um de nós, que mesmo quando o consciente adere a desilusão delas, o subconsciente ainda as mantêm, bem de mansinho.

Mas é preciso desmistificar toda essa série de questões equivocadas e lembrar que, na verdade, o que importa é não perder o prumo, balançar sim, mas sempre voltar ao prumo, não viver numa constante oscilação.

Um pêndulo pode balançar e girar, mas em algum momento volta ao prumo, ao centro. Essa é a arte que devemos nos atentar e exercitar.

De uma forma geral esse caminho de retorno não é tão difícil, depois de praticado, mas é claro que encontrar o prumo pode ser difícil, afinal, caminhos desconhecidos e não percorridos são difíceis somente por esse motivo, quando se tornam caminhos percorridos, rotineiramente, transformam-se em fáceis e automáticos.

As técnicas descritas aqui são infinitamente simples e possuem como objetivo, a tentativa de demonstrar que é possível manter-se no prumo e se auto vigiar para viver melhor.

Viver melhor, ter qualidade de vida (não no sentido capitalista do termo, mas na melhor vivência do ser) é a meta de muitos de nós e é o que nos leva a praticar o “orai e vigiai”. Acredito que atualmente temos perdido o prumo, por deixarmos, por alguma razão, o fio nas mãos de outras pessoas ou ao léu. Nessa questão convido você a vigiar comigo e prosseguir nessa vigília de nós mesmos.

As emoções são resultados, elas em si não são o problema, são frutos dos nossos pensamentos. Muitos acreditam, profundamente, que não a uma forma de controlar os pensamentos e realmente eu também acredito nisso, se controlar se refere a resistir aos pensamentos, realmente isso não surte resultado, na maioria das vezes.

Isso ocorre porque a mente, interessantemente, aumenta tudo o que é resistido, então, automaticamente a sensação daquela emoção se intensifica, porque você esta resistindo em pensar na situação que a gera, que em última análise te faz pensar nela muito mais. No entanto, também não podemos embarcar em cada pensamento que passa pela nossa mente.

Nós vivemos em uma sociedade que acredita que somos a nossa mente, mas na verdade, a mente é uma parte de nós. Como o estômago e o coração, que digere o alimento e bombeia sangue respectivamente, a primeira pensa. No entanto, isso não significa que sejam de qualidade (os pensamentos) ou que estejam na velocidade correta. E, novamente utilizando a metáfora, como fazemos com o estômago quando não digere bem (procuramos ajuda e fazemos um tratamento para esse fim) deveríamos realizar atitudes para equilibrar o funcionamento mental.

Portanto, o ideal é gerenciar os pensamentos, afinal ninguém consegue produzir somente bons pensamentos! Então, devemos ao menos, saber gerenciá-los e deixar somente que os melhores pensamentos nos dirijam.

Nesse ponto, é importante entender a importância da gestão desses pensamentos em nossas vidas. Como relatei anteriormente, os pensamentos geram emoções, isso significa que se você foca muito seus pensamentos em questões tristes, odiosas, frustrantes etc., você gera essas mesmas emoções. O problema de tudo isso, é que a mente não diferencia o que é realidade (o que esta acontecendo agora), do que é ilusão (esta acontecendo na sua cabeça), para a mente esta acontecendo e ponto, portanto, para a mente, aqueles pensamentos tristes, estão acontecendo de verdade (ou acontecendo novamente, se você esta remoendo alguma situação passada) e todo o seu corpo, esta vivendo aquela situação.

Sabendo disso pense um pouco:
          Qual a qualidade dos seus pensamentos?
Esta pensando em situações que passaram e revivendo-as?

Para receber o livreto no seu e-mail é fácil:

Compartilhe três vídeos do nosso canal: Salus in Caritate no seu facebook.
Envie um e-mail para ftanapaulabarros@hotmail.com

Paz e bem!


You May Also Like

0 comentários

FOLLOW ME @INSTAGRAM