Olhar que cura

by - outubro 13, 2015

Escritos do cônego Constant Tonnellier, capelão do Carmelo de Laval, sobre os escritos de São João da Cruz, um dos misticos mais profundos da Igreja.
Que o Pai das Luzes e Nossa Senhora da Luz nos ilumine o caminho rumo ao Céu.
"Jesus em rosto de homem, refletia sua beleza interior, ao mesmo tempo que exprimia o equilíbrio perfeito de sua natureza de homem. Ele irradiava o fascínio de todas as criaturas ao ponto de todos virem a ele. Não se apropriava de nada, mas livrava cada um daquilo que o entravava, seu olhar penetrava até a profundeza, para que cada um pudesse visualizar um novo futuro. Cruzar com seu olhar chamava a uma transfiguração do olhar humano, tornando-o apto a contemplar Deus, a Beleza suprema, Deus na sua glória. Olhar do Filho único sobre o Pai. Olhar do Pai sobre o Filho do seu amor."
 Cônego Constant Tonnellier


Para resgatar nossa capacidade de ver a Deus e de ficar em comunhão com Ele, para nos limpar os olhos de tudo que nos impede e ver a Deus, o Pai envia seu Filho que é a Sua glória e a expressão do Seu Ser.

Jesus refletia ao mesmo tempo sua natureza divina e sua natureza humana, esta ultima completamente equilibrada, de forma a espelhar qual é a Vontade de Deus e seu Plano original para o homem. Deus se faz homem, para ensinar o homem a ser homem.

No primeiro ato de amor, o Pai Criador faz o homem sua imagem e incute nele a capacidade de ver a Beleza de Deus e também de incutir em cada ser criado "existência" pois, era capaz de com seu olhar límpido fornecer vida, pela capacidade de atribuir importância ao que foi criado. Por isso, tudo foi apresentado a Adão para que ele atribuísse nome, importância, a tudo, dando então aquele ser existência.

No segundo amor, seu Filho é enviado para que voltássemos a ter essa capacidade. Todos se aproximavam de Jesus, por Ele emitir a Beleza suprema e também a imagem e semelhança humana de Deus sem falhas ou desvios. O homem perfeito, o projeto que Deus havia sonhado para toda a humanidade. Este homem sonhado por Deus tem o olhar límpido, como o olhar de Deus, capaz de ver a Beleza criadora em tudo, por isso Jesus livrava com um olhar o que limitava o outro e o mostrava um outro futuro. 

O olhar de Jesus transfigurava e transfigura, nesse olhar esta o olhar da Beleza Suprema e do homem perfeito, o olhar do Belo Criador  e da bela criatura. Só com esse olhar é possível resgatar a capacidade que tínhamos de contemplar a Deus. Pois, nele somos restaurados e ensinados, restaurados pelo Pai e ensinados a sermos imagem e semelhança de Deus pelo seu Filho humanado.



Paz e bem!

You May Also Like

0 comentários

FOLLOW ME @INSTAGRAM