Beleza Suprema

by - outubro 12, 2015


Vamos fazer um intensivo de reflexão? 

Para esse fim vamos nos embasar nos escritos do cônego Constant Tonnellier, capelão do Carmelo de Laval, sobre os escritos de São João da Cruz, um dos misticos mais profundos da Igreja.

Que o Pai das Luzes e Nossa Senhora da Luz nos ilumine o caminho rumo ao Céu.


"A Beleza suprema não podia senão criar a beleza, Neste cosmos tudo era apenas equilíbrio e simples reflexo da Beleza criadora. Quais olhares podiam descobrir o Belo? Os do homem e da mulher, criados a imagem de Deus, a quem Deus insuflou seu halito de vida, capazes de se maravilharem um diante do outro, num face a face que conduz ao olhar criador que faz o outro existir.  Eis a obra primordial de Deus, seu primeiro olhar de amor: o homem elevado na beleza de Deus e, pelo homem, todas as criaturas, feitas para ele, e ele tendo parte comum com esse universo. Uma criação manando de mil graças. Agora um olhar sedutor desemboca num olhar destruidor. O olhar humano é embaciado, o olhar de Deus permanece na sua limpidez. Mas como concedê-lo ao homem? Pelo Filho único, resplendor da glória do Pai e expressão do seu ser (Hb 1, 3)"
Cônego Constant Tonnellier

No inicio, tudo era beleza, uma beleza pura, equilibrada e um reflexo puro de Deus. Haveria olhos capazes de notá-la e descobri-la? Sim. Os olhos da imagem e semelhança do Criador, só aqueles que de Deus receberam o hálito de vida, os espelhos de Sua Imagem podem ver a Beleza suprema na criação e se maravilharem um com outro e com os outros seres criados, porque vêem Deus um no outro e em toda a criação. 

O primeiro ato de amor Divino foi elevar o homem a beleza de Deus, fazendo-o a sua imagem, através desse ato toda a criação também foi agraciada. Assim, a criação é um processo de mil graças, que geram muitas outras graças. E ao nos maravilharmos um com os outros geramos um olhar que gera uma força criadora, que faz o outro existir, porque lhe atribuímos importância e valor.

Mas agora vemos os olhos humanos, antes límpidos para a beleza e a graça, embaciados, alheios a Beleza e a presença de Deus. Mas os olhos de Deus, daquele que é Eterno continuou e continua límpido, vendo com clareza todo o nosso potencial e principalmente nunca se esquecendo de seu primeiro ato de amor.

Mas como fazer com que o homem novamente pudesse ver a Beleza? Como deixar o olhar humano límpido novamente? 

Por um segundo ato de amor, seu Filho único nos é dado, Ele que é a glória e expressão do Pai. E Deus se tornou visível a olhos que já não mais estavam sadios para ver o Pai. 

E por preço de sangue Divino recebemos a fonte da limpidez.

Escute aqui:





Paz e bem!

You May Also Like

2 comentários

  1. Precisamos reaver este olhar e sermos capazes de continuarmos a nos maravilhar com e pelo amor divino.Paz e Bem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paz e bem! Que nossos olhos se tornem límpidos!

      Excluir

FOLLOW ME @INSTAGRAM