A cruz que construímos

by - outubro 06, 2015




Quantas vezes você carrega uma cruz que você mesmo construiu? Quantas vezes, passa por sofrimentos que plantou com suas próprias mãos?

Pois é, hoje passei por esta reflexão. Será que ando plantando cansaço, tristeza, depressão, escassez, limitações?

Acredito que, é claro, ninguém faz isso com intenção, afinal o ser humano é naturalmente auto protetor, nunca se lançaria ao sofrimento por livre vontade, sempre temos a intenção automática de escolher o que dói menos, o mais seguro, o menos arriscado. No entanto, como você deve saber, podemos nos enganar e o que antes era simplesmente uma opção "fácil" se torna tão complicada quanto a opção "difícil".

O fato é: nós só podemos lidar com o problema quando ele esta a nossa frente. Devemos ter prudência, mas não podemos nos deixar guiar pelo medo e decidir pelo medo e sofrer pelo medo, tudo na tentativa de não errar, não falhar, ir pelo mais fácil e não sofrer.

Por fim, o caminho largo se torna mais dificultoso que o estreito. 

Que hoje possamos aprender a fazer o que nos é pedido, a não dificultar a vida, a aceitar as bençãos, a solucionar os problemas que vierem e não fabricá-los com nossas próprias mãos.

Paz e bem!




You May Also Like

0 comentários

FOLLOW ME @INSTAGRAM