EXERCÍCIOS FÍSICOS e CRISTIANISMO

by - agosto 18, 2017



Quando pensamos em exercícios, podemos nos lembrar:

“Corro direto para a linha de chegada a fim de conseguir o prêmio da vitória”, (Filipenses 3.14)“corram de tal maneira que ganhem o prêmio” (1 Coríntios 9.24), “o atleta que toma parte numa corrida não recebe o prêmio se não obedecer às regras da competição” ( 2 Timóteo 2.5), “os que confiam no Senhor... correm e não perdem as forças” (Isaías 40.31)

Vejo que muitos cristãos tem uma dificuldade em relação a prática de exercícios físicos, como se exercitar-se não fosse tarefa que estivesse de acordo com a vivência cristã.

Assim acredito ser importante para esclarecer esse assunto abordar os seguintes pontos:

1- A visão de que o corpo é ruim, pecaminoso e que é a prisão da alma é uma visão gnóstica, que se infiltrou no cristianismo e até hoje paira no subconsciente coletivo dos cristãos. Isso não pertence ao cristianismo, a visão cristã é clara em declarar que o corpo é criação de Deus e não algo que nos trás ou nos leva ao mal, afinal, ressuscitaremos em corpo e alma!.

2- A prática da ascese foi praticamente excluída da vida espiritual cristã e acredito que por isso, hoje, muitos tenham dificuldade de levar também o corpo adoração. A ascese é a prática da disciplina corporal que transparecerá na disciplina de oração e vivência espiritual.

Pensa comigo: como é possível você regular horários de encontro com Deus se você nem mesmo consegue dormir e acordar no mesmo horário, comer direito, fazer exercícios?

A disciplina é algo que deve se estender a todas as partes do ser que você é e seu corpo também faz parte da criatura criada por Deus, que é você.

3- E além de criaturas, somos filhos, somos templos do Espírito Santo. 

4- Por fim, chegamos ao versículo que desencadeia uma reação interessante nos cristãos:

“Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser” (1 Timóteo 4:8).

Interessante notar que muitos ao lerem essa passagem pensam "ufaa, estou liberado de fazer exercício".

Mas isso é uma interpretação fracionada e errada da passagem, o apóstolo diz pouco proveitoso, pois vale para um proveito terreno, você pratica exercícios para ter saúde terrena, enquanto a caridade garante saúde eterna. Mas uma não menospreza a outra, afinal para exercer a caridade da melhor forma possível é melhor estar num corpo saudável. E novamente devemos considerar que é possível unir exercícios físicos e espirituais, como mostra Santo Inácio de Loyola em seu Livro Exercícios Espirituais.

Devemos, pois, usar o bom senso, o discernimento do Espírito Santo para levar a vida com equilíbrio.

Devemos nos exercitar sim, para cuidar do templo de Deus, para nos manter saudáveis ou recuperar a saúde.

Deus não nos quer doentes, ainda mais se isso é fruto da preguiça e do descuido. Se Ele permite a doença é porque tem uma ressurreição escondida nela.

Que o exercício, no entanto, não seja praticado por egoísmo de uma busca de bem estar individual ou narcisismo, mas como uma forma de oração de amor a Deus, como um prática de auto domínio e disciplina.

Para completar sua formação, recomendo fortemente que assista os vídeos abaixo e não deixe de se inscrever no canal, para receber formações gratuitas:




Paz e Bem!
Ana

You May Also Like

0 comentários

Olá, Paz e Bem! Que bom tê-lo por aqui! Agradeço por deixar sua partilha.